Seet
Sobral – 300×100

Como crescer em tempos de crise: pare de ficar só reclamando!

admin -

<span style="font-size:14px;">A crise est&aacute; na moda e tudo o que n&atilde;o vai bem pode ser justificado por ela. Contudo, descuidar da empresa somente porque os neg&oacute;cios v&atilde;o mal &eacute; alimentar um c&iacute;rculo vicioso, que far&aacute; com que a crise &ndash; pelo menos para sua empresa &ndash; n&atilde;o termine nunca. No mandarim (idioma chin&ecirc;s), a palavra &ldquo;crise&rdquo; tem dois ideogramas, que podem significar &ldquo;perigo&rdquo; ou &ldquo;oportunidade&rdquo;. E tudo depender&aacute; da postura do empreendedor.<br />
<br />
<em>&ldquo;N&atilde;o h&aacute; mais espa&ccedil;o para reclama&ccedil;&otilde;es. Isso n&atilde;o resolver&aacute; as coisas. &Eacute; preciso aproveitar esse momento para fazer o dever de casa, organizar a empresa, otimizar os custos&rdquo;</em>, aponta Ronaldo Dias, diretor da Brasil Price.<br />
<br />
<strong><u>Ledo engano</u></strong><br />
<br />
Cortar custos n&atilde;o significa reduzir o quadro de funcion&aacute;rios. <em>&ldquo;Independente da estrutura f&iacute;sica, tecnol&oacute;gica ou do bom produto comercializado, ningu&eacute;m faz nada sem pessoas&rdquo;,</em> lembra Ronaldo. O foco est&aacute; na gest&atilde;o e no planejamento. <em>&ldquo;N&atilde;o adianta saber comprar e vender bem. O grande desafio &eacute; transformar faturamento em lucros, e n&atilde;o s&oacute; em impostos</em>&rdquo;, completa o contador.<br />
<br />
<strong><u>Mas, como?</u></strong><br />
<br />
O primeiro passo &eacute; repensar toda a din&acirc;mica cont&aacute;bil da empresa. Resumindo: Planejamento Tribut&aacute;rio. <em>&ldquo;&Eacute; um trabalho um pouco complexo, mas que pode abrir novos horizontes para a empresa&rdquo;</em>, salienta Dias. Este &eacute; um importante momento para avaliar as caracter&iacute;sticas do neg&oacute;cio, buscando, com base nas informa&ccedil;&otilde;es a seguir, projet&aacute;-las em v&aacute;rios cen&aacute;rios tribut&aacute;rios diferentes para saber qual a melhor estrutura a adotar no exerc&iacute;cio seguinte:<br />
<br />
– Analisar o faturamento de 2014 e prever o de 2015 e 2016;<br />
– Qual o valor da folha de pagamento;<br />
– Qual o valor do pr&oacute;-labore do empres&aacute;rio ou s&oacute;cio (aquele que consta na folha de pagamento);<br />
– Analisar o total de compras feitas em 2014 e a previs&atilde;o para 2015 e 2016;<br />
– Definir o valor das contas da empresa (energia, &aacute;gua, telefone, internet) e financiamentos;<br />
– Apurar o valor pago de ICMS (Imposto sobre a Circula&ccedil;&atilde;o de Mercadorias e Servi&ccedil;os) em 2014;<br />
– Observar e avaliar melhor margem de lucro bruta m&eacute;dia aplicada nos produtos, que poder&aacute; ser, inclusive, alterada em fun&ccedil;&atilde;o do estudo.<br />
<br />
H&aacute; casos, ainda, em que &eacute; preciso avaliar se a natureza tribut&aacute;ria (Simples Nacional, Lucro Presumido, Lucro Real, etc.) &eacute; pertinente &agrave; realidade financeira da empresa. Se preciso for, pode-se propor a mudan&ccedil;a.<br />
<br />
<strong><u>A&ccedil;&otilde;es mais simples</u></strong><br />
<br />
Obrigatoriamente, o Planejamento Tribut&aacute;rio dever&aacute; ser feito junto ao contador da empresa. Mas o gestor pode iniciar um trabalho bastante eficiente seguindo as orienta&ccedil;&otilde;es do Sebrae – Servi&ccedil;o Brasileiro de Apoio &agrave;s Micro e Pequenas Empresas. O &oacute;rg&atilde;o recomenda que o empreendedor inicie a reestrutura&ccedil;&atilde;o da empresa observando tr&ecirc;s conceitos b&aacute;sicos: fluxo de caixa, demonstrativo de resultados (apura&ccedil;&atilde;o do lucro l&iacute;quido da empresa levando em conta o custo das mercadorias vendidas, despesas vari&aacute;veis e fixas) e balan&ccedil;o patrimonial.<br />
<br />
Outra op&ccedil;&atilde;o &eacute; investir em ferramentas que otimizem a gest&atilde;o destas informa&ccedil;&otilde;es como softwares do tipo ERP (planejamento de recursos empresariais) e CRM (gest&atilde;o de relacionamento com consumidores).<br />
<br />
<strong><u>Resumo da &oacute;pera</u></strong><br />
<br />
Ronaldo refor&ccedil;a que economias devem, sim, ser feitas, mas de forma planejada. <em>&ldquo;Para lucrar, n&atilde;o &eacute; preciso somente reduzir drasticamente os gastos e aumentar as vendas. Os investimentos precisam ser mantidos, principalmente no treinamento de pessoal e novas tecnologias&rdquo;.</em><br />
<br />
<em>(Singular Comunica&ccedil;&atilde;o)</em></span><br />

Comentários pelo Facebook: