Seet
Sobral – 300×100

Cooperativa de Tocantins é case no II Seminário de Cosméticos de Base Florestal da Amazônia

admin -

<span style="font-size:14px;">A Votorantim Cimentos participar&aacute;, nos dias 28 e 29 de abril, do II Semin&aacute;rio de Cosm&eacute;ticos de Base Florestal da Amaz&ocirc;nia, que ser&aacute; promovido pelo Sebrae Tocantins, no audit&oacute;rio da Fecom&eacute;rcio, em Palmas (TO). A empresa ir&aacute; expor as a&ccedil;&otilde;es realizadas&nbsp;para viabilizar o projeto&nbsp;<em>Inclus&atilde;o Socioprodutiva de Mulheres da Ecosol</em>, da&nbsp;Cooperativa Multifuncional de Economia Solid&aacute;ria (Coomesol). A cooperativa contou com o apoio da&nbsp;Votorantim Cimentos e do Instituto Votorantim, por meio do Programa ReDes, para construir uma f&aacute;brica de &oacute;leo extra virgem de baba&ccedil;u, planta t&iacute;pica da regi&atilde;o com propriedades que podem ser aproveitadas por diversas ind&uacute;strias, inclusive a de cosm&eacute;ticos.<br />
&nbsp;<br />
O projeto da Coomesol&nbsp;ser&aacute; exibido no semin&aacute;rio em um painel de rede de conhecimento junto com outros&nbsp;<em>cases&nbsp;</em>do Tocantins. A analista de Responsabilidade Social da Votorantim Cimentos, Renata&nbsp;Amidani, explicar&aacute; aos participantes as oportunidades de neg&oacute;cios geradas pela iniciativa que a empresa apoia. &ldquo;<em>A cadeia do baba&ccedil;u ainda &eacute; pouco conhecida e oferece in&uacute;meras possibilidades de gera&ccedil;&atilde;o de emprego e renda. Ao apoiar a constru&ccedil;&atilde;o da f&aacute;brica de &oacute;leo de baba&ccedil;u, al&eacute;m de fomentar a inclus&atilde;o socioecon&ocirc;mica das mulheres cooperadas, estimulamos o desenvolvimento local por meio do extrativismo sustent&aacute;vel&rdquo;</em>, afirmou.<br />
&nbsp;<br />
<strong><u>Coomesol</u></strong><br />
<br />
Idealizada em 2008, em Aragua&iacute;na (TO), por um grupo de catadores de lixo e pela Pastoral da Crian&ccedil;a, a Coomesol &eacute; a primeira cooperativa constitu&iacute;da nos moldes da economia&nbsp;solid&aacute;ria no Norte do Tocantins, cujo p&uacute;blico principal s&atilde;o as mulheres da regi&atilde;o de Aragua&iacute;na e tamb&eacute;m do munic&iacute;pio de Xambio&aacute;. Seu car&aacute;ter multifuncional permite atuar na produ&ccedil;&atilde;o e comercializa&ccedil;&atilde;o de movelaria, confec&ccedil;&atilde;o, serralheria, artesanato e produ&ccedil;&atilde;o aliment&iacute;cia.<br />
&nbsp;<br />
O projeto da Coomesol,&nbsp;<em>Inclus&atilde;o Socioprodutiva de Mulheres da Ecosol</em>, visa &agrave; qualifica&ccedil;&atilde;o de mulheres para&nbsp;produ&ccedil;&atilde;o de artigos de artesanato, decora&ccedil;&atilde;o,&nbsp;de higiene&nbsp;e aliment&iacute;cios&nbsp;oriundos da planta de baba&ccedil;u.<br />
&nbsp;<br />
A constru&ccedil;&atilde;o da f&aacute;brica de &oacute;leo de baba&ccedil;u, apoiada pelo Programa ReDes, representou um investimento de R$ 450 mil dos R$ 750 mil destinados ao apoio total do projeto, incluindo &nbsp;investimentos nos n&uacute;cleos de artesanato e capacita&ccedil;&atilde;o dos cooperados. As obras levaram tr&ecirc;s meses para a finaliza&ccedil;&atilde;o e est&atilde;o aguardando a chegada dos equipamentos, desenhados pelo ITAL de forma in&eacute;dita no pa&iacute;s, permitindo a quebra mecanizada do coco de baba&ccedil;u e a prensa do &oacute;leo a frio, para a extra&ccedil;&atilde;o do azeite extra virgem. O in&iacute;cio da opera&ccedil;&atilde;o est&aacute; previsto para julho deste ano, ap&oacute;s chegada das m&aacute;quinas e capacita&ccedil;&atilde;o t&eacute;cnica para o uso e manuten&ccedil;&atilde;o das mesmas. A capacidade de produ&ccedil;&atilde;o di&aacute;ria ser&aacute; de 40 litros (12 toneladas de &oacute;leo por m&ecirc;s) de &oacute;leo extra virgem, 7 toneladas de torta (res&iacute;duo &uacute;mido) e 160 toneladas de casca seca (res&iacute;duo seco).<br />
&nbsp;<br />
Al&eacute;m do projeto&nbsp;<em>Inclus&atilde;o Socioprodutiva de Mulheres da Ecosol</em>, o Programa ReDes apoia tamb&eacute;m no Estado do Tocantins os projetos XambiArt, formado por 19 mulheres da regi&atilde;o de Alto Bonito que produzem biojoias e artesanato, e Renascer, que tem como objetivoincrementar os processos de piscicultura j&aacute; desenvolvidos na regi&atilde;o.<br />
&nbsp;<br />
O Programa ReDes &eacute; promovido em parceria&nbsp;com o Instituto Votorantim e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econ&ocirc;mico e Social (BNDES). O&nbsp;objetivo &eacute; contribuir para o crescimento sustent&aacute;vel de munic&iacute;pios brasileiros, por meio da implanta&ccedil;&atilde;o e consolida&ccedil;&atilde;o de neg&oacute;cios&nbsp;ligados a cooperativas e associa&ccedil;&otilde;es.<br />
&nbsp;<br />
<u><strong>Sobre a Votorantim Cimentos</strong></u><br />
<br />
Presente no neg&oacute;cio de materiais de constru&ccedil;&atilde;o (cimento, concreto, agregados e argamassas) desde 1933, a Votorantim Cimentos &eacute; uma das maiores empresas globais do setor, com capacidade produtiva de cimento de 54.5 milh&otilde;es de toneladas/ano e&nbsp;receita de R$ 12.9 bilh&otilde;es em 2014.&nbsp;A Votorantim Cimentos possui unidades estrategicamente localizadas pr&oacute;ximas aos mais importantes mercados consumidores em crescimento e est&aacute; presente em 13 pa&iacute;ses, al&eacute;m do Brasil: Argentina, Bol&iacute;via, Canad&aacute;, Chile, China, Espanha, Estados Unidos, &Iacute;ndia, Marrocos, Peru, Tun&iacute;sia, Turquia e Uruguai.</span><br />
<div>
&nbsp;</div>

Comentários pelo Facebook: