Seet
Sobral – 300×100

Membros do Movimento Sem-Terra tentam invadir fazenda e há intensa troca de tiros com família

admin -

<span style="font-size:14px;">Membros do movimento sem-terra tentaram invadir uma fazenda na madrugada de s&aacute;bado (2), localizada a cerca de 30 km de Araguatins (TO), na regi&atilde;o norte do Estado. Houve troca de tiros entre os invasores e os moradores da fazenda. A Pol&iacute;cia Militar foi acionada e negociou a desocupa&ccedil;&atilde;o.<br />
<br />
Segundo informa&ccedil;&otilde;es, os integrantes do MST reivindicam a fazenda Santa Hil&aacute;rio para fins de reforma agr&aacute;ria. A PM foi acionada pelo aposentado Carlos Alberto Teixeira de Castro, de 71 anos, que estava na fazenda com a fam&iacute;lia visitando um amigo. Ele informou que estavam cercados por uma suposta quadrilha e estava acontecendo uma troca de tiros.<br />
<br />
Chegando nas proximidades da sede da fazenda a PM interceptou um caminh&atilde;o conduzido por Ant&ocirc;nio Monteiro Cruz, fretado pelo movimento para fazer o transporte dos integrantes do MST. O motorista informou que cerca de 80 pessoas do movimento sem-terra estava na fazenda, sendo que 20 delas estavam armados de espingarda.<br />
<br />
Com refor&ccedil;o no n&uacute;mero de policiais e viaturas, da PM e Pol&iacute;cia Civil, os militares foram at&eacute; a fazenda.<br />
<br />
Segundo o aposentado Carlos, os membros do MST chegaram encapuzados e j&aacute; atirando. O aposentado disse ainda ter sido agredido fisicamente e estava sentindo fortes dores na costela direita e no bra&ccedil;o direito, al&eacute;m de ter sofrido amea&ccedil;a juntamente com sua fam&iacute;lia.<br />
<br />
O ve&iacute;culo do aposentado Carlos Teixeira estava com todos os vidros quebrados, pneus furados, cap&ocirc; e lataria amassados. No local tamb&eacute;m foi verificado que os invasores haviam matado alguns animais da fazenda. O MST alega ter sido recebido a tiros.<br />
<br />
Durante dilig&ecirc;ncias, a PM encontrou no matagal, pr&oacute;ximo a sede da fazenda, uma carabina calibre 22; cinco espingardas por fora bate-bucha; sete cartuchos 3t calibre 16; um cartucho deflagrado calibre 38; um cartucho deflagrado calibre 28; um frasco de espoleta; uma por&ccedil;&atilde;o de chumbos; dois tubos de p&oacute;lvora e 200 gramas de chumbo pronto para uso.&nbsp; Todo o material pertenceria aos membros do movimento, por&eacute;m, n&atilde;o foi poss&iacute;vel identificar o possuidor de cada arma. Tamb&eacute;m foi localizada uma pistola PT 100 com dois carregadores pertencentes ao aposentado Carlos Teixeira. A arma foi danificada pelos sem-terra.<br />
<br />
A PM constatou v&aacute;rias marcas de tiros nas portas, janelas e paredes dos quartos. O Comandante da 4&ordf; CIPM, Capit&atilde;o Valdeonne esteve &agrave; frente da opera&ccedil;&atilde;o e no decorrer da manh&atilde; negociou com os l&iacute;deres do movimento para que se retirassem do local.<br />
<br />
Um dos integrantes do movimento, o Francisco Jos&eacute; dos Santos, lavrador de 52 anos, foi alvejado com um disparo no quadril do lado direito no momento da tomada da fazenda.<br />
&nbsp;&nbsp;<br />
Ap&oacute;s intensas negocia&ccedil;&otilde;es, cerca de 80 pessoas do movimento concordaram em sair pacificamente do local e foram escoltados at&eacute; o acampamento de origem.</span>

Comentários pelo Facebook: