Seet
Sobral – 300×100

HGP realizou 66 cirurgias neurológicas nos primeiros 3 meses de 2015

admin -

<span style="font-size:14px;">Um total de 66 cirurgias neurol&oacute;gicas, entre eletivas e de urg&ecirc;ncia e emerg&ecirc;ncia, foram realizadas no Hospital Geral de Palmas (HGP) nos primeiros tr&ecirc;s meses deste ano, o que equivale a uma m&eacute;dia de 22 cirurgias por m&ecirc;s. No ano passado a m&eacute;dia de procedimentos no primeiro trimestre foi de 27 cirurgias.<br />
<br />
Na unidade, as sub-especialidades da neurologia que possuem maior demanda s&atilde;o as cirurgias neurovasculares, onde est&atilde;o inclusos aneurisma cerebral ou m&aacute; forma&ccedil;&atilde;o vascular, e as de tumor. Mas tamb&eacute;m s&atilde;o realizadas cirurgias de coluna, j&aacute; que o HGP trata faturas, h&eacute;rnias de disco, doen&ccedil;as da coluna cervical, tor&aacute;cica e lombar, problemas que competem tamb&eacute;m ao campo da neurologia.<br />
<br />
De acordo com o m&eacute;dico coordenador da Neurologia do HGP, M&aacute;rcio Figueiredo, uma das maiores dificuldades enfrentadas na &aacute;rea &eacute; a grande quantidade de v&iacute;timas de acidentes de tr&acirc;nsito que acabam, pelo car&aacute;ter de urg&ecirc;ncia, tendo que ser atendidas imediatamente, &agrave;s vezes, adiando um procedimento neurol&oacute;gico que devia ser realizado.<br />
<br />
<em>&ldquo;As vagas acabam sendo ocupadas por v&iacute;timas da imprud&ecirc;ncia no tr&acirc;nsito ou da viol&ecirc;ncia social, situa&ccedil;&otilde;es que impactam diretamente na ocupa&ccedil;&atilde;o de leitos. Por isso, &agrave;s vezes, enquanto estamos ocupados cuidando dos acidentados e polifraturados, muitas pessoas com doen&ccedil;as cr&ocirc;nicas e que precisam de um leito para fazer cirurgia ficam esperando vaga. Ser&aacute; que n&atilde;o est&aacute; na hora da popula&ccedil;&atilde;o fazer tamb&eacute;m a sua parte? Nunca dirigir ap&oacute;s ter ingerido bebida alco&oacute;lica, por exemplo?</em>&rdquo;, questiona.<br />
<br />
<u><strong>Diagnosticada e tratada</strong></u><br />
<br />
Durvalice Alves da Concei&ccedil;&atilde;o, moradora de Taguatinga, cidade localizada na regi&atilde;o sudeste do Estado, deu entrada no HGP ap&oacute;s sofrer uma forte dor de cabe&ccedil;a. Ao chegar ao hospital foi diagnosticada com aneurisma cerebral, necessitando de cirurgia e h&aacute; pouco tempo passou pelo procedimento.&nbsp; <em>&ldquo;Estou satisfeita e aliviada. Sofri muito, as dores eram muito fortes, achei que fosse morrer, mas me sinto muito bem agora e agrade&ccedil;o por todo atendimento que tive aqui&rdquo;</em>, disse j&aacute; se despedindo do hospital.<br />
<br />
Gilberto Mota da Silva, esposo de Durvalice, que a acompanhou durante todo o per&iacute;odo de interna&ccedil;&atilde;o destacou o comprometimento da equipe que trabalha no HGP. <em>&ldquo;Fizemos uma fam&iacute;lia aqui e essa fam&iacute;lia ficou impressionada com a recupera&ccedil;&atilde;o de minha esposa. Apesar de ter tido que esperar, ela sempre foi muito bem tratada&rdquo;</em>, relatou.<br />
<br />
O coordenador da Neurologia refor&ccedil;ou que a espera pelo atendimento tem liga&ccedil;&atilde;o direta com os acidentes que poderiam ser evitados.&nbsp; <em>&ldquo;Alguns acidentes poderiam ser evitados e consequentemente o n&uacute;mero de cirurgias de urg&ecirc;ncia realizadas reduziria bastante. Os leitos seriam ocupados por pessoas que possuem doen&ccedil;as cr&ocirc;nicas, por exemplo, e n&atilde;o haveria uma fila de espera t&atilde;o grande para a realiza&ccedil;&atilde;o de cirurgias eletivas&rdquo;,</em> ressaltou.<br />
<br />
<u><strong>Equipe qualificada</strong></u><br />
<br />
A diretora geral do HGP, Renata Duran, destacou que o servi&ccedil;o de neurocirurgia &eacute; de alta complexidade e que os pacientes t&ecirc;m acompanhamento completo.&nbsp; <em>&ldquo;Contamos com uma equipe altamente competente e a popula&ccedil;&atilde;o sai ganhando muito com esse servi&ccedil;o&rdquo;</em>, disse.<br />
<br />
No HGP, quatro profissionais trabalham na &aacute;rea espec&iacute;fica da Neurologia, no setor cl&iacute;nico, nos servi&ccedil;os do seguinte grupo de doen&ccedil;as: neuro-infec&ccedil;&otilde;es, epilepsias, doen&ccedil;as vasculares encef&aacute;licas, neuropatias, mielopatias, doen&ccedil;as neurodegenerativas,&nbsp; dist&uacute;rbios dos movimentos, S&iacute;ndrome de Guillain-Barr&eacute;, defici&ecirc;ncia mental e malforma&ccedil;&otilde;es cong&ecirc;nitas do sistema nervoso.<br />
<br />
J&aacute; na &aacute;rea especifica da Neurocirurgia atuam 10 profissionais no setor cir&uacute;rgico no tratamento de traumatismos cranianos, encef&aacute;licos, espinhais e de nervos perif&eacute;ricos, aneurismas, malforma&ccedil;&otilde;es art&eacute;rio-venosas, hemorragias, hematomas, tumores, hidrocefalia, edema cerebral, deforma&ccedil;&otilde;es cong&ecirc;nitas do cr&acirc;nio e&nbsp; traumatismo cr&acirc;nio-encef&aacute;lico.<br />
<br />
<strong><u>Dificuldades</u></strong><br />
<br />
Dados da Pol&iacute;cia Militar do Estado do Tocantins (PM/TO) chamam aten&ccedil;&atilde;o para a situa&ccedil;&atilde;o de viol&ecirc;ncia no tr&acirc;nsito. Nos tr&ecirc;s primeiros meses deste ano foram registrados 1.783 acidentes, sendo 43 com v&iacute;tima fatal. Em 2014, o n&uacute;mero de acidentes foi de 12.612,&nbsp; sendo 209 com v&iacute;tima fatal.<br />
<br />
<em>&ldquo;Esses n&uacute;meros t&ecirc;m contribu&iacute;do para transformar o cen&aacute;rio do HGP e tem refletido diretamente nas especialidades de ortopedia e neurologia, j&aacute; que o paciente v&iacute;tima de acidente de tr&acirc;nsito, na maioria das vezes chega politraumatizado recebendo atendimento priorit&aacute;rio no pronto socorro e passando por cirurgias de urg&ecirc;ncia&rdquo;</em>, destaca o secret&aacute;rio de Sa&uacute;de, Samuel Bonilha.</span>

Comentários pelo Facebook: