Seet
Sobral – 300×100

Brasil tem mais de 20 milhões de mães solteiras, mostra pesquisa; homem é visto como "provedor" do lar

admin -

<span style="font-size:14px;">O Brasil tem 67 milh&otilde;es de m&atilde;es, segundo pesquisa do Instituto Data Popular. Dessas, 31% s&atilde;o solteiras e 46% trabalham. Com idade m&eacute;dia de 47 anos, 55% das m&atilde;es pertencem &agrave; classe m&eacute;dia, 25% &agrave; classe alta e 20% s&atilde;o de classe baixa. Pouco mais de um ter&ccedil;o dos filhos adultos (36%) ajudam financeiramente as progenitoras.<br />
<br />
De acordo com o estudo, as m&atilde;es do s&eacute;culo 21 s&atilde;o menos conservadoras e mais interessadas em tecnologia do que as do s&eacute;culo 20. Entre as m&atilde;es do s&eacute;culo passado, 75% acreditavam que uma pessoa s&oacute; pode ser feliz se constituir fam&iacute;lia. O percentual de verdade dessa premissa cai para 66% para as m&atilde;es da nova gera&ccedil;&atilde;o. Para 58% das m&atilde;es da gera&ccedil;&atilde;o anterior &eacute; um dever da mulher cuidar das refei&ccedil;&otilde;es. Enquanto esse pensamento prevalece em apenas 45% das progenitoras do s&eacute;culo 21.<br />
<br />
A gera&ccedil;&atilde;o anterior tamb&eacute;m acha que &eacute; principalmente papel do homem trazer dinheiro para dentro de casa (55%) e que as tarefas dom&eacute;sticas s&atilde;o dever da mulher (60%). Entre as mais novas, 43% acreditam no papel do homem provedor e 48% veem a mulher como respons&aacute;vel pelo lar.<br />
<br />
Em rela&ccedil;&atilde;o a tecnologia, 35% das m&atilde;es da gera&ccedil;&atilde;o atual disseram que n&atilde;o imaginam a vida sem internet, contra 14% das que experimentaram a maternidade antes dos anos 2000. 63% das m&atilde;es do s&eacute;culo 21 disseram que adoram produtos tecnol&oacute;gicos de &uacute;ltima gera&ccedil;&atilde;o. Entre as mais velhas, o percentual &eacute; de 38%.</span>

Comentários pelo Facebook: