Seet
Sobral – 300×100

Meses de fevereiro e abril registram retração nas vendas e inadimplência cresceu 17,4% no primeiro quadrimestre de 2015

admin -

<span style="font-size:14px;">Dados d</span><span style="font-size:14px;">o SPC Brasil</span><span style="font-size:14px;">&nbsp;mostram que o m&ecirc;s de abril de 2015 n&atilde;o registrou crescimento nas vendas no com&eacute;rcio de Aragua&iacute;na (TO) na compara&ccedil;&atilde;o com o mesmo per&iacute;odo de 2014. O &oacute;rg&atilde;o apontou uma leve redu&ccedil;&atilde;o de 0,83%, o que segue a tend&ecirc;ncia negativa do cen&aacute;rio nacional, mas est&aacute; abaixo da queda de 4,69% referente &agrave; m&eacute;dia geral dos outros Estados.<br />
<br />
Mas, segundo o diretor de SPC da Associa&ccedil;&atilde;o Comercial e Industrial de Aragua&iacute;na, Alberto Luna, o primeiro quadrimestre do ano ainda acumula um saldo positivo de 3,43% nas vendas. <em>&ldquo;Isso &eacute; bom porque estamos caminhando em sentido contr&aacute;rio ao resto do pa&iacute;s, que registrou mais um recuo de 1,98%</em>&rdquo;, mostra Alberto.<br />
<br />
Apesar do acumulado positivo de 3,43%, o presidente da entidade, Manoel de Assis Silva, afirma que o atual cen&aacute;rio da cidade inspira cuidados porque o crescimento &eacute; t&iacute;mido se comparado &agrave; m&eacute;dia hist&oacute;rica. <em>&ldquo;Al&eacute;m do m&ecirc;s de abril, fevereiro tamb&eacute;m registrou retra&ccedil;&atilde;o, 2,94%. Apesar de que, neste caso, levamos em conta o Carnaval, que diminuiu os dias &uacute;teis do m&ecirc;s&rdquo;</em>, aponta Manoel. J&aacute; janeiro e mar&ccedil;o foram meses de destaque, registrando, respectivamente, aumentos de 3,14% e 14,42% nas vendas.<br />
<br />
<strong><u>Inadimpl&ecirc;ncia</u></strong><br />
<br />
O n&uacute;mero de inscritos no cadastro de SPC tamb&eacute;m aumentou neste primeiro quadrimestre: 17,46%. A compara&ccedil;&atilde;o &eacute; feita com o mesmo per&iacute;odo do ano passado. J&aacute; o cancelamento de registros tamb&eacute;m aumentou, mas em menor propor&ccedil;&atilde;o, 1,27%. &ldquo;<em>Normalmente, os primeiros meses de cada ano apresentam sempre um crescimento na inadimpl&ecirc;ncia por consequ&ecirc;ncia das despesas de festividades de Natal e Ano Novo, al&eacute;m das viagens de f&eacute;rias, quando se gasta muito e a maioria dos consumidores n&atilde;o tem por h&aacute;bito fazer um bom planejamento financeiro&rdquo;</em>, ressalta Alberto.<br />
<br />
O representante da aciara lembra que &ldquo;o empres&aacute;rio precisa revisar seu planejamento financeiro e estrat&eacute;gico, rever custos e fazer os ajustes necess&aacute;rios para passar por esse momento de instabilidade econ&ocirc;mica que estamos vivenciando. <em>&quot;Dessa forma, ele com certeza vai atenuar esse cen&aacute;rio de queda da nossa economia e quem sabe at&eacute; neutralizar perdas que teria caso n&atilde;o tome as devidas provid&ecirc;ncias que o momento exige&rdquo;</em>, lembra Manoel.</span>

Comentários pelo Facebook: