Sobral – 300×100
Seet

MPE recomenda retomada de cirurgias em Gurupi; hospital não tem medicamentos e falta anestesia

admin -

<span style="font-size:14px;">O Minist&eacute;rio P&uacute;blico Estadual (MPE) expediu, na &uacute;ltima sexta-feira, 08, recomenda&ccedil;&atilde;o administrativa ao Secret&aacute;rio Estadual da Sa&uacute;de, Samuel Bonilha, para que promova, imediatamente, todas as provid&ecirc;ncias necess&aacute;rias a fim de garantir a continuidade da realiza&ccedil;&atilde;o das cirurgias eletivas dos pacientes cadastrados no Hospital Regional P&uacute;blico de Gurupi (HRPG).<br />
<br />
A recomenda&ccedil;&atilde;o foi necess&aacute;ria com base nas informa&ccedil;&otilde;es levantadas em inqu&eacute;rito civil instaurado pela Promotoria de Justi&ccedil;a com o objetivo de apurar os motivos que levaram o hospital a suspender as cirurgias eletivas. A investiga&ccedil;&atilde;o identificou que h&aacute; desabastecimento de medicamentos, insumos e anestesia, bem como que &eacute; insuficiente o n&uacute;mero de profissionais de sa&uacute;de. Tais problemas teriam acarretado o fechamento de 18 leitos de interna&ccedil;&atilde;o e oito leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no piso superior da unidade.<br />
<br />
O Promotor de Justi&ccedil;a Marcelo Lima Nunes considera que a aus&ecirc;ncia de uma pol&iacute;tica de gerenciamento do Sistema &Uacute;nico de Sa&uacute;de pode ser a grande respons&aacute;vel pela situa&ccedil;&atilde;o, j&aacute; que o Governo poderia ter atendido toda a demanda reprimida adotando algumas medidas, como a realiza&ccedil;&atilde;o de mutir&otilde;es, contratando m&eacute;dicos temporariamente at&eacute; que sejam empossados os aprovados no &uacute;ltimo concurso, alocando recursos pr&oacute;prios para a compra dos materiais necess&aacute;rios e at&eacute; contratando servi&ccedil;os privados de sa&uacute;de para os procedimentos.<br />
<br />
Al&eacute;m de recomendar o imediato retorno das cirurgias eletivas, o documento solicita a apresenta&ccedil;&atilde;o de um cronograma para a efetiva realiza&ccedil;&atilde;o das cirurgias eletiva pendentes. O Governo tem 15 dias para encaminhar resposta informando sobre o cumprimento da recomenda&ccedil;&atilde;o, sob pena de sofrer san&ccedil;&otilde;es extrajudiciais e judiciais.</span>

Comentários pelo Facebook: