Sobral – 300×100
Seet

Halum pede intervenção do Ministério dos Transportes para conclusão do 1º trecho de duplicação da BR-153

admin -

<span style="font-size:14px;">O deputado federal C&eacute;sar Halum (PRB-TO) esteve na ter&ccedil;a-feira (12) com o ministro dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues, para reivindicar o t&eacute;rmino das obras de duplica&ccedil;&atilde;o da BR-153 (1&ordm; trecho), que liga An&aacute;polis (GO) a Para&iacute;so do Tocantins (TO), bem como a manuten&ccedil;&atilde;o dos 625 km de estrada. As obras que est&atilde;o sob concess&atilde;o da Galv&atilde;o Engenharia estariam paradas desde fevereiro, ap&oacute;s a empresa ter pedido recupera&ccedil;&atilde;o judicial.<br />
<br />
<em>&ldquo;O Tocantins come&ccedil;a a enfrentar a paralisia de obras concedidas a empreiteiras envolvidas nos esc&acirc;ndalos de corrup&ccedil;&atilde;o da Petrobras. A duplica&ccedil;&atilde;o e a manuten&ccedil;&atilde;o de quatro estradas vitais para o transporte de gr&atilde;os est&atilde;o nas m&atilde;os de construtoras investigadas pela Pol&iacute;cia Federal. Precisamos achar um caminho para que os brasileiros n&atilde;o sejam prejudicados, pois estamos lidando com uma via de alto &iacute;ndice de acidentes e minha prioridade &eacute; a duplica&ccedil;&atilde;o no trecho do Tocantins</em>&rdquo;, explicou Halum ao ministro.<br />
<br />
Ainda de acordo com o republicano, sem cr&eacute;dito para tocar o empreendimento, a Galv&atilde;o Engenharia desmobilizou o canteiro de obras da BR-153, com investimento previsto de R$ 4,7 bilh&otilde;es. <em>&ldquo;O maquin&aacute;rio e a frota de opera&ccedil;&otilde;es para servi&ccedil;os ao longo da rodovia, incluindo ambul&acirc;ncias e guinchos, est&atilde;o encostados no canteiro de obras; 305 de 360 funcion&aacute;rios diretos foram demitidos e cerca de 600 colaboradores terceirizados, dispensados</em>&rdquo;, exemplificou.<br />
<br />
Halum sugeriu ao minist&eacute;rio que seja feito um distrato com a construtora e, assim, se abriria um novo leil&atilde;o para encontrar uma empresa que esteja apta a continuar com a duplica&ccedil;&atilde;o.&nbsp; O ministro, Antonio Carlos afirmou que j&aacute; foi solicitado um estudo para solucionar o problema, mas a estimativa &eacute; a de que seja resolvido no prazo de 1 ano.<br />
<br />
No primeiro mandato como deputado federal, C&eacute;sar Halum presidiu a Frente Parlamentar pela Duplica&ccedil;&atilde;o da Rodovia Bel&eacute;m-Bras&iacute;lia, que teve tamb&eacute;m como presidente da honra o falecido senador Jo&atilde;o Ribeiro (PR-TO).</span>

Comentários pelo Facebook: