Seet
Sobral – 300×100

MEC publica no Diário Oficial da União portaria de autorização de 56 vagas para curso de medicina na UFT de Araguaína

admin -

<span style="font-size:14px;">O Minist&eacute;rio da Educa&ccedil;&atilde;o (MEC) autorizou a cria&ccedil;&atilde;o de 176 novas vagas em tr&ecirc;s novos cursos de Medicina de universidades federais em Santa Catarina, Tocantins e Alagoas. O aumento &eacute; parte da pol&iacute;tica nacional de Expans&atilde;o das Escolas M&eacute;dicas das Institui&ccedil;&otilde;es Federais de Educa&ccedil;&atilde;o Superior, institu&iacute;do em 2013. Os dados foram publicados nesta ter&ccedil;a, 19, no Di&aacute;rio Oficial da Uni&atilde;o.<br />
<br />
A cria&ccedil;&atilde;o de vagas ocorre no &acirc;mbito do Programa Mais M&eacute;dicos e deve priorizar o atendimento ao Sistema &Uacute;nico de Sa&uacute;de (SUS) como elemento central do projeto pedag&oacute;gico do curso. A prioriza&ccedil;&atilde;o &eacute; dada a locais onde a rela&ccedil;&atilde;o de vagas em cursos de Medicina por 10 mil habitantes &eacute; inferior a 1,34.<br />
<br />
No Tocantins, ser&atilde;o 56 vagas para a Universidade Federal de Tocantins, no c&acirc;mpus Aragua&iacute;na. As outras vagas s&atilde;o para&nbsp;</span><span style="font-size:14px;">Universidade Federal da Fronteira do Sul, c&acirc;mpus Chapec&oacute;, 40 vagas anuais, e para a Universidade Federal de Alagoas, c&acirc;mpus Arapiraca, com 80 vagas.<br />
<br />
Para viabilizar o curso de medicina em Aragua&iacute;na,&nbsp;</span><span style="font-size:14px;">o Governo do Estado doou &agrave; Universidade Federal do Tocantins (UFT) o Hospital de Doen&ccedil;as Tropicais (HDT). A gest&atilde;o da unidade ser&aacute; compartilhada com a Empresa Brasileira de Servi&ccedil;os Hospitalares (Ebserh).</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">O Programa Mais M&eacute;dicos prev&ecirc; a cria&ccedil;&atilde;o de 11.447 novas vagas em cursos de Medicina at&eacute; 2017 com foco na melhor distribui&ccedil;&atilde;o da oferta de profissionais no Pa&iacute;s e nas regi&otilde;es onde h&aacute; necessidade de ampliar a forma&ccedil;&atilde;o de m&eacute;dicos.<br />
<br />
<u><strong>UFT</strong></u><br />
<br />
O diretor do Campus da UFT de Aragua&iacute;na, Lu&iacute;s Eduardo Bovolato, explicou que ainda ser&aacute; realizado um concurso para preenchimento de vagas para o cargo de professor e t&eacute;cnico administrativo, ap&oacute;s autoriza&ccedil;&atilde;o do Minist&eacute;rio do Planejamento e tamb&eacute;m do MEC para fazer esse processo seletivo.<br />
<br />
Segundo Bovolato, a expectativa &eacute; de no in&iacute;cio de 2016 comece o curso de Medicina em Aragua&iacute;na. <em>&ldquo;Esse curso vai acontecer, n&atilde;o tem mais volta&rdquo;</em>, finalizou.<br />
<br />
<u><strong>Visita</strong></u><br />
<br />
Em abril desse ano, uma equipe composta por representantes do Minist&eacute;rio da Educa&ccedil;&atilde;o (MEC), Universidade Federal do Tocantins (UFT) e da Prefeitura de Aragua&iacute;na, participou de uma reuni&atilde;o na Secretaria Municipal da Sa&uacute;de e depois visitou a unidade b&aacute;sica de sa&uacute;de (UBS) do Bairro JK, finalizando no Hospital Regional de Aragua&iacute;na (HRA).<br />
<br />
A visita fez parte do processo que avalia o que est&aacute; no projeto pedag&oacute;gico com a realidade no Munic&iacute;pio, para implanta&ccedil;&atilde;o de curso de Medicina nas universidades federais no Brasil.</span>

Comentários pelo Facebook: