Sobral – 300×100
Seet

Escritor tocantinense Zacarias Martins ingressa na Academia Lima Barreto, no Rio de Janeiro

admin -

<span style="font-size:14px;">O escritor e jornalista&nbsp; tocantinense Zacarias Martins, assumiu na segunda-feira (25),&nbsp; a Cadeira n&ordm; 40 da Literaria Academia Lima Barreto, no Rio de Janeiro. Martins foi indicado pela diretoria do&nbsp; 1&ordm; Colegiado de Escritores Brasileiros para assumir&nbsp; essa vaga na institui&ccedil;&atilde;o,&nbsp; em reconhecimento&nbsp; do conjunto de obras do autor e sua&nbsp; constante contribui&ccedil;&atilde;o no fazer liter&aacute;rio, bem como,&nbsp; no incentivo &agrave; forma&ccedil;&atilde;o de novos&nbsp; leitores no Estado do Tocantins.<br />
<br />
<em>&ldquo;Para mim, fazer parte desta importante institui&ccedil;&atilde;o liter&aacute;ria &eacute; uma honra e ao mesmo&nbsp; tempo uma grande&nbsp; responsabilidade, pois a diretoria do&nbsp; 1&ordm; Colegiado de Escritores Brasileiros entendeu que&nbsp; minhas atividades liter&aacute;rias me credenciam para representar a Literatura Tocantinense naquele sodal&iacute;cio&rdquo;</em>, afirmou Martins, ressaltando que o Estado do Tocantins &eacute; um grande celeiro de talentos liter&aacute;rios e que muitos bons escritores ainda continuam no obscurantismo devido &agrave; falta de incentivo ou&nbsp; de pol&iacute;ticas p&uacute;blicas consistentes para o fomento da produ&ccedil;&atilde;o liter&aacute;ria.<br />
<br />
De acordo com Martins, a volta dos Editais de Cultura do Estado, bem como,&nbsp; a concretiza&ccedil;&atilde;o de pol&iacute;ticas p&uacute;blicas municipais para o setor cultural, especialmente,&nbsp; aqueles ligados &agrave; literatura,&nbsp; s&atilde;o de fundamentais import&acirc;ncia para a valoriza&ccedil;&atilde;o&nbsp; do talento local e a forma&ccedil;&atilde;o de leitores. <em>&ldquo;Como vamos formar um&nbsp; p&uacute;blico leitor&nbsp; tocantinense se as pol&iacute;ticas p&uacute;blicas s&atilde;o incipientes?&rdquo;</em>, questiona Zacarias Martins, lembrando por&eacute;m, que n&atilde;o &eacute; obriga&ccedil;&atilde;o do poder p&uacute;blico produzir cultura, mas sim criar mecanismo de fomento para que a produ&ccedil;&atilde;o cultural ganhe o seu merecido espa&ccedil;o.<br />
<br />
<u><strong>Sobre o autor</strong></u><br />
<br />
Zacarias Martins &eacute; jornalista profissional, formado pela Funda&ccedil;&atilde;o e Centro Universit&aacute;rio Unirg, poeta, cronista e ativista cultural. Tem publicado seis livros individuais: Transas do Cora&ccedil;&atilde;o (1978), O Poeta de Bel&eacute;m (1979), Poetar (1980), O Profeta da Felicidade (1984) Vox Versus (1986) e Pinga-Fogo (2004). Participa com trabalhos em dezenas de antologias liter&aacute;rias.<br />
<br />
Foi editor, redator&nbsp; e rep&oacute;rter de v&aacute;rias revistas, jornais impressos e sites noticiosos. Tamb&eacute;m atuou como assessor de comunica&ccedil;&atilde;o em v&aacute;rios &oacute;rg&atilde;os p&uacute;blicos e institui&ccedil;&otilde;es privadas. Atualmente, &eacute; assessor de comunica&ccedil;&atilde;o social&nbsp; da Prefeitura de Lagoa da Confus&atilde;o, na regi&atilde;o sudeste do Tocantins. Em 2008, publico seu primeiro livro de cr&ocirc;nicas, &ldquo;Hist&oacute;rias da Hist&oacute;ria de Gurupi&rdquo; (Editora Veloso), que foi indicado por tuas vezes para o exame do vestibular da Unirg.<br />
<br />
Martins tamb&eacute;m integrou o primeiro colegiado do Conselho Estadual de Cultura de Tocantins (1989-1990). Em 1989 tamb&eacute;m participou da funda&ccedil;&atilde;o da Academia Tocantinense de Letras, onde ocupa a Cadeira de n&ordm; 21. Na Associa&ccedil;&atilde;o de Artes de Gurupi, exerceu v&aacute;rios cargos na diretoria. Tamb&eacute;m integrou o primeiro colegiado do Conselho Municipal de Cultura de Gurupi, sendo o eleito seu primeiro presidente (1999-2000). Ajudou a fundar a Academia Gurupiense de Letras, da qual &eacute; Secret&aacute;rio-Executivo e ocupa a cadeira de n&ordm; 12.</span>

Comentários pelo Facebook: