Seet
Sobral – 300×100

Quadrilha rouba carga avaliada em R$ 550 mil e abandona carreta em matagal; motorista foi rendido em Posto Fiscal

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br />
<br />
Uma carreta com placas de Uberl&acirc;ndia (MG), roubada na noite do &uacute;ltimo dia 6 de junho no Posto Fiscal da Transamaz&ocirc;nica, foi localizada pela Pol&iacute;cia Militar, na manh&atilde; desta quinta-feira (11), na rodovia TO-405 no sentido Vered&atilde;o &agrave; cidade de Axix&aacute; (TO), em uma estrada vicinal, na regi&atilde;o norte do Estado.<br />
<br />
A pol&iacute;cia chegou ao local atrav&eacute;s de uma liga&ccedil;&atilde;o realizada pelo Servi&ccedil;o de Monitoramento da transportadora, que rastreou o ve&iacute;culo. A quadrilha conseguiu roubar toda a carga avaliada em mais de meio milh&atilde;o de reais. O caminh&atilde;o e as carretas foram recambiados at&eacute; ao quartel da PM em Araguatins.<br />
<br />
<img alt="" src="http://www.afnoticias.com.br/administracao/files/images/Caminh%E3o%20(2).jpg" style="width: 300px; height: 225px; border-width: 0px; border-style: solid; margin-left: 5px; margin-right: 5px; float: right;" />No dia do roubo, o motorista do caminh&atilde;o, de 41 anos, relatou que transportava uma carga de produto recicl&aacute;vel &agrave; base de cobre, avaliado em torno de R$ 550 mil, da cidade de Marab&aacute; (PA) com destino &agrave; S&atilde;o Paulo (SP), quando parou no posto fiscal na BR-230 na cidade de Araguatins-TO, e no retorno ao ve&iacute;culo ap&oacute;s carimbar as notas da carga, foi rendido por dois indiv&iacute;duos supostamente armados.<br />
<br />
Ainda de acordo com a v&iacute;tima, os autores lhe encapuzaram e determinaram que passasse para o banco-cama do caminh&atilde;o. Ele relatou tamb&eacute;m que ap&oacute;s 15 km no sentido ao &ldquo;Vered&atilde;o&rdquo; pararam o caminh&atilde;o e passaram a v&iacute;tima para outro ve&iacute;culo e adentraram em um matagal onde permaneceram com o motorista por aproximadamente quatro horas e depois o liberaram no meio do mato.</span>

Comentários pelo Facebook: