Sobral – 300×100
Seet

Grupo investirá cerca de R$ 480 milhões na implantação de usina de energia solar no Tocantins

admin -

<span style="font-size:14px;">O grupo Sandylon, que atua com projetos de engenharia e fornecimento de estruturas met&aacute;licas, vai investir cerca de R$ 480 milh&otilde;es para instalar uma usina de energia solar em Tocantins.<br />
<br />
Com a unidade, que ter&aacute; capacidade para produzir 90 MW, a empresa quer disputar o Leil&atilde;o de Energia de Reserva, que ser&aacute; realizado em novembro deste ano.<br />
<br />
Caso n&atilde;o ven&ccedil;a a concorr&ecirc;ncia, o objetivo &eacute; fornecer para o mercado livre, segundo Rodolfo Toni, presidente do conselho da Sandylon.<br />
<br />
<em>&quot;Decidimos diversificar nossa atua&ccedil;&atilde;o por causa do potencial do setor de energias renov&aacute;veis. Com as tarifas elevadas e sem previs&atilde;o de redu&ccedil;&atilde;o, o projeto consegue ter viabilidade econ&ocirc;mica.&quot;</em><br />
<br />
A Soliker, de pain&eacute;is solares, ser&aacute; respons&aacute;vel por fornecimento total de infraestrutura, monitoramento e manuten&ccedil;&atilde;o da usina e ter&aacute; 5% de participa&ccedil;&atilde;o no neg&oacute;cio, por meio de uma sociedade de prop&oacute;sito espec&iacute;fico.<br />
<br />
<em>&quot;Esse ser&aacute; o nosso maior contrato at&eacute; o momento&quot;</em>, afirma Gabriela Corte Batista, presidente da Soliker.<br />
<br />
A estimativa &eacute; que a planta tenha uma &aacute;rea de 1,3 quil&ocirc;metros quadrados de pain&eacute;is solares e consuma aproximadamente 1.100 toneladas de a&ccedil;o galvanizado.<br />
<br />
Os insumos para a usina ser&atilde;o importados da Espanha, uma vez que a Soliker ainda n&atilde;o concluiu sua f&aacute;brica em Luzi&acirc;nia (GO).<br />
<br />
Tocantins foi escolhida para receber o empreendimento por causa da alta incid&ecirc;ncia de radia&ccedil;&atilde;o solar e dos poucos dias de chuva durante o ano. O munic&iacute;pio ainda n&atilde;o foi definido.<br />
<br />
<em>&quot;A regi&atilde;o tem ainda muita demanda, por causa do parque industrial&quot;</em>, afirma Toni.<br />
<br />
As informa&ccedil;&otilde;es s&atilde;o do jornal O Estado de S&atilde;o Paulo.</span>

Comentários pelo Facebook: