Seet
Sobral – 300×100

Senadores brasileiros são recebidos a pedradas na Venezuela por simpatizantes do ditador Maduro

admin -

<span style="font-size:14px;">O senador Ronaldo Caiado (DEM) afirmou, na tarde desta quinta-feira (18 de junho), por telefone, que a comitiva de senadores que viajou &agrave; Venezuela est&aacute; sitiada a um quil&ocirc;metro do aeroporto de Caracas. <em>&ldquo;Manifestantes pr&oacute;-governo venezuelano est&atilde;o obstruindo toda a pista. &Eacute; realmente de uma petul&acirc;ncia e prepot&ecirc;ncia. Pior que qualquer ditadura da &Aacute;frica&rdquo;</em>, contou. Segundo ele, foram arremessadas pedras no &ocirc;nibus em que os senadores est&atilde;o.<br />
<br />
A comitiva dos senadores est&aacute; na Venezuela para prestar solidariedade aos pol&iacute;ticos de oposi&ccedil;&atilde;o presos pelo governo do presidente Nicol&aacute;s Maduro. Caiado contou que o embaixador do Brasil naquele pa&iacute;s, Ruy Pereira, recebeu os senadores no aeroporto, mas foi embora.<br />
<br />
O senador A&eacute;cio Neves tamb&eacute;m relatou o epis&oacute;dio. <em>&ldquo;Estamos em Caracas, sitiados em uma via p&uacute;blica. Nossa van foi atacada por manifestantes&rdquo;</em>, afirmou em seu perfil no twitter. &ldquo;<em>Estamos aqui para defender a democracia e at&eacute; agora o governo venezuelano tem demonstrado pouco apre&ccedil;o por ela&rdquo;</em>, completou.<br />
<br />
&ldquo;N&atilde;o conseguimos sair do aeroporto. Sitiaram nosso &ocirc;nibus, bateram, tentaram quebr&aacute;-lo. Estou tentando falar com o presidente Renan&rdquo;, disse Caiado, referindo-se ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Al&eacute;m de Ronaldo Caiado (DEM), participam da comitiva os senadores A&eacute;cio Neves (PSDB), Jos&eacute; Agripino (DEM) e Alo&iacute;sio Nunes Ferreira (PSDB).<br />
<br />
Segundo o senador Alo&iacute;sio Nunes Ferreira cerca de 200 pessoas atacaram o &ocirc;nibus. &ldquo;Jogaram pedras, deram pontap&eacute;s no &ocirc;nibus&rdquo;, contou. Ele afirmou que apesar das agress&otilde;es, ningu&eacute;m est&aacute; ferido e a pol&iacute;cia est&aacute; garantindo a seguran&ccedil;a dos parlamentares. Ainda segundo Nunes, o embaixador do Brasil j&aacute; est&aacute; ciente do epis&oacute;dio e entrou em contato com o governo venezuelano para garantir a integridade deles.<br />
<br />
<em>&quot;Nunca na nossa hist&oacute;ria uma miss&atilde;o oficial havia sido tratada dessa maneira. &Eacute; revoltante&rdquo;</em>, disse Mar&iacute;a Corina Machado, dirigente da oposi&ccedil;&atilde;o venezuelana em entrevista a imprensa local, sobre o epis&oacute;dio envolvendo os parlamentares brasileiros.<br />
<br />
As informa&ccedil;&otilde;es s&atilde;o do&nbsp;</span><span style="font-size:14px;">Correio Brasiliense.</span>

Comentários pelo Facebook: