Sobral – 300×100
Seet

Eduardo lamenta ofensas de cabo da PM de Araguaína após cobrar medidas na segurança pública

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Arnaldo Filho&nbsp;</u><br />
<em>Portal AF Not&iacute;cias</em><br />
<br />
O deputado estadual Eduardo Siqueira Campos (PTB) foi chamado de &quot;noiado&quot; e &quot;ladr&atilde;o&quot; por um policial militar de Aragua&iacute;na logo ap&oacute;s fazer uso da tribuna da Assembleia Legislativa para denunciar o avan&ccedil;o da criminalidade na cidade e cobrar provid&ecirc;ncias do governador Marcelo Miranda. A ofensa foi feita atrav&eacute;s do WhatsApp pelo cabo Gilberto Nascimento, da CIOE &ndash; Companhia Independente de Opera&ccedil;&otilde;es Especiais.<br />
<br />
Durante sua fala na tribuna, nesta quinta (18), Eduardo Siqueira citou relatos do juiz &Aacute;lvaro Nascimento Cunha, atrav&eacute;s de um of&iacute;cio enviado ao governador na qualidade de cidad&atilde;o, e uma carta de um policial, sobre o avan&ccedil;o da viol&ecirc;ncia na cidade.<br />
<br />
Eduardo chegou a isentar a atual comandante da Pol&iacute;cia Militar, Patr&iacute;cia Murussi. <em>&ldquo;Fiz quest&atilde;o de dizer que n&atilde;o pesava nenhuma cr&iacute;tica &agrave; atual comandante. Falei da forma mais respeitosa&rdquo;</em>, disse. Mesmo assim, o militar Gilberto Nascimento teria se sentido ofendido. Ele tem um relacionamento s&eacute;rio com a Comandante do 2&ordm; BPM de Aragua&iacute;na, Patr&iacute;cia Murussi Leite.<br />
<br />
Em um grupo de militares no WhatsApp, Gilberto disparou contra Eduardo: <em>&ldquo;Um ladr&atilde;o e noiado expondo problema de seguran&ccedil;a p&uacute;blica&hellip;kkkkkkk S&oacute; posso rir diante disso&rdquo;</em>.<br />
<img alt="" src="http://www.afnoticias.com.br/administracao/files/images/GilbertoNascimento604.jpg" style="width: 450px; height: 150px;" /><br />
<br />
O deputado classificou como &quot;lament&aacute;vel&quot; a atitude do policial e fez quest&atilde;o de ressaltar que estava defendendo a corpora&ccedil;&atilde;o ao denunciar a sobrecarga de trabalho dos militares, com menos folgas, com mais frentes de atua&ccedil;&atilde;o e reduzido efetivo, al&eacute;m do n&atilde;o pagamento das progress&otilde;es, que &eacute; um desest&iacute;mulo.<em> &ldquo;Tenho muito apre&ccedil;o pela corpora&ccedil;&atilde;o. Estou na luta pela data-base e quero que Aragua&iacute;na mude. J&aacute; fui o deputado federal mais votado na cidade e como senador tive 70% dos votos. N&atilde;o vou me calar&rdquo;</em>, destacou.<br />
<br />
<em>&quot;Sei conviver com a cr&iacute;tica construtiva e destrutiva. O m&iacute;nimo que aprendi na vida p&uacute;blica foi respeitar a pessoas. N&atilde;o quero tolher a liberdade de express&atilde;o. N&atilde;o quero puni&ccedil;&atilde;o militar, mas tenho honra, car&aacute;ter, e n&atilde;o aceito que ele, ou qualquer outra pessoa, diga algo que fuja ao m&eacute;rito do debate para ferir minha honra&rdquo;</em>, afirmou Eduardo Siqueira.<br />
<br />
O militar ainda usou express&otilde;es como &quot;fanfar&atilde;o&rdquo; e &quot;uma piada esse cara&quot;, referindo-se ao deputado.<br />
<br />
Eduardo ressaltou que &ldquo;sabe conviver com os tempos atuais das redes sociais, mas n&atilde;o aceitar&aacute; ofensas&rdquo;.&nbsp; Durante uma liga&ccedil;&atilde;o do deputado, Gilberto teria tentado se eximir da autoria da postagem. <em>&quot;Cogitou a possibilidade de ter sido um terceiro&quot;</em>, disse.<br />
<br />
Eduardo foi ao cart&oacute;rio ainda nessa quinta-feira, fez uma Ata Notarial registrando o epis&oacute;dio e vai ingressar com uma a&ccedil;&atilde;o por inj&uacute;ria e difama&ccedil;&atilde;o contra o militar.</span>

Comentários pelo Facebook: