Seet
Sobral – 300×100

Nove em cada dez apoiam redução da maioridade penal para os 16 anos, aponta pesquisa Datafolha

admin -

<span style="font-size:14px;">&Agrave;s v&eacute;speras de o plen&aacute;rio da C&acirc;mara decidir se reduz ou n&atilde;o a maioridade penal de 18 para 16 anos nos casos de crimes violentos, nove em cada dez brasileiros se dizem favor&aacute;veis a essa medida, segundo pesquisa Datafolha. Entre os entrevistados pelo instituto na semana passada, 87% apoiam a altera&ccedil;&atilde;o.<br />
<br />
O percentual &eacute; exatamente o mesmo de pesquisa de abril, o maior desde o primeiro levantamento sobre o tema. Aqueles que se manifestaram contra essa altera&ccedil;&atilde;o na Constitui&ccedil;&atilde;o s&atilde;o 11%, al&eacute;m de 1% de indiferentes e 1% que n&atilde;o souberam responder. Segundo o levantamento, 73% defendem a mudan&ccedil;a para qualquer crime.<br />
<br />
Entre os 27% que apoiam a redu&ccedil;&atilde;o somente para determinados casos, por&eacute;m, cresceu a defesa de altera&ccedil;&atilde;o na lei para alguns tipos de crimes violentos. Por exemplo: em abril, 41% queriam a redu&ccedil;&atilde;o para casos de estupro. Agora s&atilde;o 53%. Para os casos de sequestro, cresceu de 14% para 24%, assim como para homic&iacute;dio, que passou de 75% para 80%.<br />
<br />
Na quarta (17), uma comiss&atilde;o da C&acirc;mara aprovou texto que prev&ecirc; a mudan&ccedil;a s&oacute; para casos de crimes violentos. O texto &eacute; resultado de acordo entre o presidente da C&acirc;mara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e o PSDB. O PT e a presidente Dilma Rousseff s&atilde;o contra a diminui&ccedil;&atilde;o. O projeto agora ser&aacute; analisado no plen&aacute;rio da Casa. Se aprovado em duas vota&ccedil;&otilde;es, seguir&aacute; para o Senado.<br />
<br />
Por se tratar de uma mudan&ccedil;a constitucional, caso aprovado no Congresso, o texto ser&aacute; promulgado sem a possibilidade de an&aacute;lise ou veto do Pal&aacute;cio do Planalto. Na semana passada, o Datafolha ouviu 2.840 pessoas em 174 munic&iacute;pios do pa&iacute;s &ndash;a margem de erro da pesquisa &eacute; de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O Nordeste teve a maior aprova&ccedil;&atilde;o proporcional, com 89% dos questionados a favor. J&aacute; a regi&atilde;o Centro&not;Oeste apresentou a maior reprova&ccedil;&atilde;o, com 15% das respostas contr&aacute;rias &agrave; mudan&ccedil;a na idade.<br />
<br />
A defesa da altera&ccedil;&atilde;o na idade penal cai conforme o aumento da escolaridade. Entre os entrevistados apenas com ensino fundamental, por exemplo, o apoio &eacute; de 90%. Na fatia com curso superior, 78% defende uma mudan&ccedil;a. Os mais ricos tamb&eacute;m tendem a ser menos favor&aacute;veis &agrave; redu&ccedil;&atilde;o que os mais pobres. Naqueles com fam&iacute;lia cuja renda mensal &eacute; de at&eacute; cinco sal&aacute;rios m&iacute;nimos, 88% disseram ser a favor da redu&ccedil;&atilde;o, n&uacute;mero que recua para 81% entre aqueles com renda de mais de dez sal&aacute;rios m&iacute;nimos.</span>

Comentários pelo Facebook: