Seet
Sobral – 300×100

Lutador de Araguaína é campeão Sul-Americano de Jiu-jítsu e segue imbatível

admin -

<span style="font-size:14px;">O lutador de jiu-j&iacute;tsu de Aragua&iacute;na, norte do Tocantins, Roniedson Andrade de Oliveira (Amazon Fight Team/ AFT), 34 anos, segue imbat&iacute;vel em competi&ccedil;&otilde;es internacionais este ano. O atleta tocantinense foi campe&atilde;o Sul-Americano de Jiu-j&iacute;tsu Esportivo, na categoria super pesado. O evento ocorreu no fim de semana, de 19 a 21 de junho, em Bel&eacute;m, Par&aacute;.<br />
<br />
O Campeonato Sul-Americano de Jiu-Jitsu Esportivo 2015, que faz parte do calend&aacute;rio da Confedera&ccedil;&atilde;o Brasileira de Jiu-J&iacute;tsu Esportivo, reuniu cerca de 2.000 atletas do Brasil e de outros pa&iacute;ses, a exemplo das delega&ccedil;&otilde;es da Argentina, Guiana Francesa e Peru.<br />
<br />
Roniedson tem se tornado um colecionador de t&iacute;tulos dentro e fora do Pa&iacute;s. No Campeonato Brasileiro, disputado em abril deste ano, faturou quatro t&iacute;tulos: m&aacute;ster faixa preta super pesado e Absoluto sem kimono, al&eacute;m da categoria Super m&aacute;ster, Master e Absoluto com kimono. Ele ainda recebeu o trof&eacute;u de melhor &iacute;ndice t&eacute;cnico da competi&ccedil;&atilde;o.<br />
<br />
Menos de um m&ecirc;s depois, Roniedson sagrou-se campe&atilde;o no Campeonato Mercosul, em Buenos Aires, na Argentina. O lutador conquistou o t&iacute;tulo na categoria super pesado, faixa preta, e foi vice-campe&atilde;o na categoria absoluto.&nbsp;<br />
<br />
A s&eacute;rie de competi&ccedil;&otilde;es continua para o atleta tocantinense. Ele disse que tem mais tr&ecirc;s grandes desafios para este ano. &ldquo;<em>Quero competir na Europa e nos Estados Unidos, al&eacute;m do Mundial, no Brasil&rdquo;</em>.<br />
<br />
Mas, para lutar nesses tr&ecirc;s eventos, ele disse que depende de apoio. <em>&ldquo;&Eacute; um gasto muito grande. Quem &eacute; atleta sabe da dificuldade para cumprir um calend&aacute;rio de competi&ccedil;&atilde;o, principalmente, em campeonatos no exterior. Preciso de patroc&iacute;nio para continuar na luta&rdquo;</em>, ressaltou.</span>

Comentários pelo Facebook: