Sobral – 300×100
Seet

Temporada de praias: "óculos de sol de camelô prejudica a visão", alerta especialista

admin -

<span style="font-size:14px;">Estamos num per&iacute;odo de temporada de praias no Tocantins, o que exige cuidados a mais com a pele e com os olhos. No caso dos olhos, &oacute;culos de sol &eacute;, antes de tudo, uma quest&atilde;o de preven&ccedil;&atilde;o. Mas n&atilde;o vale aqueles comprados no camel&ocirc;: as lentes escuras precisam ter qualidade para impedir que a radia&ccedil;&atilde;o entre nos olhos, caso&nbsp; contr&aacute;rio, os danos podem ser at&eacute; maiores do que os sofridos por quem n&atilde;o usa &oacute;culos nunca.<br />
<br />
<em>&ldquo;Lentes que s&oacute; escurecem e n&atilde;o possuem prote&ccedil;&atilde;o ultravioleta s&atilde;o muito prejudiciais, pois as pupilas se dilatam e a quantidade de raios que penetram nos olhos &eacute; muito maior, podendo provocar doen&ccedil;as como pter&iacute;gio, ceratites, acelerar o processo da catarata e degenera&ccedil;&atilde;o macular relacionada a idade</em> [DMRI]&rdquo;, alerta o oftalmologista Ricardo Fiad Pasini, da Cl&iacute;nica de Olhos Yano, em Palmas.<br />
<br />
A intensidade dos raios ultravioleta nos tr&oacute;picos preocupa ainda mais e quem mais fica exposto aos ambientes ao ar livre – que se tornam hostis por conta dos efeitos nocivos dos raios solares, s&atilde;o as crian&ccedil;as. Brincar ao sol, em ambientes externos, como nos t&iacute;picos passeios de ver&atilde;o, na praia, parque e piscina, exige uma atitude preventiva dos pais e respons&aacute;veis, que devem oferecer conforto e prote&ccedil;&atilde;o aos olhos das crian&ccedil;as s&oacute; garantidos pelos &oacute;culos escuros. Assim, olhos e p&aacute;lpebras ficam livres da maior parte da radia&ccedil;&atilde;o, um problema que afeta tr&ecirc;s vezes mais uma crian&ccedil;a do que um adulto. Estima-se que 75% da radia&ccedil;&atilde;o que chega &agrave; retina, ocorra antes dos 10 anos de idade e apenas 10% depois dos 25 anos. N&uacute;meros que podem aumentar em locais de maior exposi&ccedil;&atilde;o, como perto da &aacute;gua e da neve, por serem superf&iacute;cies refletoras, e nas montanhas, pela grande altitude.<br />
<br />
De acordo com o especialista, alguns problemas causados pelos raios solares podem ser sentidos imediatamente, como queimadura das p&aacute;lpebras, o que eleva o risco de c&acirc;ncer de pele na regi&atilde;o. Al&eacute;m disso, pode ocorrer a fotoceratite &mdash; inflama&ccedil;&atilde;o da c&oacute;rnea que ocorre ap&oacute;s horas ininterruptas de exposi&ccedil;&atilde;o dos olhos ao sol cujos sintomas s&atilde;o vermelhid&atilde;o, ressecamento e sensa&ccedil;&atilde;o de areia na vista.<br />
<br />
No momento da compra, a cor das lentes a adapta&ccedil;&atilde;o dos &oacute;culos ao rosto devem ser observados. Cores que provoquem pouca distor&ccedil;&atilde;o da vis&atilde;o e das cores do ambiente, como &eacute; o caso de verde, cinza e marrom, s&atilde;o as melhores indica&ccedil;&otilde;es. <em>&ldquo;D&ecirc; prefer&ecirc;ncia &agrave;s lentes que envolvam bem os olhos, ou que impe&ccedil;am a penetra&ccedil;&atilde;o de luz por meio das aberturas existentes entre os &oacute;culos e o rosto&quot;</em>, finaliza Ricardo Fiad Pasini.</span>

Comentários pelo Facebook: