Seet
Sobral – 300×100

Taxa de juros do cartão de crédito alcança 360,6% ao ano

admin -

<span style="font-size:14px;">A taxa m&eacute;dia de juros do cr&eacute;dito para as fam&iacute;lias continuou a subir em maio e chegou ao recorde de 57,3% ao ano, a mais alta da s&eacute;rie hist&oacute;rica do Banco Central (BC), iniciada em mar&ccedil;o de 2011. De abril para maio, a alta foi 1,2 ponto percentual. Os dados constam de relat&oacute;rio mensal sobre cr&eacute;dito divulgado nesta ter&ccedil;a-feira (23) pelo BC.<br />
<br />
A inadimpl&ecirc;ncia, considerados atrasos superiores a 90 dias, teve alta de 0,1 ponto percentual e ficou em 5,4% para a pessoa f&iacute;sica.<br />
<br />
A taxa de juros mais alta na pesquisa do BC &eacute; a do rotativo do cart&atilde;o de cr&eacute;dito, que subiu 13,1 pontos percentuais, alcan&ccedil;ando 360,6% ao ano. A taxa m&eacute;dia das compras parceladas com juros, do parcelamento da fatura do cart&atilde;o de cr&eacute;dito e dos saques parcelados, subiu 1,3 ponto percentual para 115,9% ao ano.<br />
<br />
A taxa do cheque especial chegou a 232% ao ano, em maio, com alta de 6 pontos percentuais. J&aacute; a taxa do cr&eacute;dito consignado (com desconto em folha de pagamento) subiu 0,3 ponto percentual para 27,2% ao ano.<br />
<br />
A taxa m&eacute;dia do cr&eacute;dito para as empresas subiu 0,3 ponto percentual para 26,9% ao ano. A inadimpl&ecirc;ncia das empresas subiu 0,1 ponto percentual para 4%.<br />
<br />
Esses dados s&atilde;o do cr&eacute;dito livre, em que os bancos t&ecirc;m autonomia para aplicar o dinheiro captado no mercado e definir as taxas de juros.<br />
<br />
No caso do direcionado (empr&eacute;stimos com regras definidas pelo governo, destinados, basicamente, aos setores habitacional, rural e de infraestrutura), a taxa de juros para as empresas subiu 0,6 ponto percentual para 9,6% ao ano. No caso das fam&iacute;lias, houve alta de 0,3 ponto percentual, com taxa em 9% ao ano.<br />
<br />
A inadimpl&ecirc;ncia do cr&eacute;dito direcionado ficou est&aacute;vel em 0,7% para empresas e subiu 0,1 ponto percentual para 2%, no caso das pessoas f&iacute;sicas.<br />
<br />
O saldo das opera&ccedil;&otilde;es de cr&eacute;dito no pa&iacute;s chegou a R$ 3,081 trilh&otilde;es, em maio, com crescimento de 0,7% no m&ecirc;s e 10,1% em 12 meses. No ano, a expans&atilde;o ficou em 2,1%.<br />
<br />
As informa&ccedil;&otilde;es s&atilde;o da Ag&ecirc;ncia Brasil.</span>

Comentários pelo Facebook: