Sobral – 300×100
Seet

Policiais Civis aceitam receber data-base parcelada, mas impasse continua com outras categorias

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br />
<br />
Em assembleia geral nesta ter&ccedil;a-feira, 23, os policiais civis do Tocantins decidiram pela aprova&ccedil;&atilde;o do pagamento da data-base em duas parcelas e pela implementa&ccedil;&atilde;o das progress&otilde;es a partir de setembro deste ano, em regime escalonado. Com essa aprova&ccedil;&atilde;o, o Governo tem at&eacute; 15 dias &uacute;teis, a partir desta data, para publicar a rela&ccedil;&atilde;o dos policias aptos a progress&atilde;o.<br />
<br />
J&aacute; em rela&ccedil;&atilde;o &agrave;s demais categorias de servidores p&uacute;blicos, o parcelamento da data-base continua um impasse para o fim da greve do Quadro Geral e da Educa&ccedil;&atilde;o.&nbsp;<br />
<br />
A proposta foi apresentada ao Sindicato dos Policias Civis (Sinpol-TO) na &uacute;ltima segunda-feira, 22.&nbsp; No documento o Governo se compromete com a categoria com o pagamento da data base em duas parcelas, sendo 4,17% na folha do m&ecirc;s de junho e a outra metade em novembro deste ano.<br />
<br />
As progress&otilde;es ser&atilde;o incorporadas em setembro deste ano observando o regime de antiguidade e tem como prioridade os servidores que est&atilde;o aptos a aposentadoria, bem como os que fizeram adiantamento juntos as institui&ccedil;&otilde;es financeiras.<br />
<br />
O Sinpol-TO disse que permancer&aacute; com assembleia em aberto enquanto as negocia&ccedil;&otilde;es com o Governo n&atilde;o forem finalizadas.<br />
<br />
<u><strong>Projeto substitutivo</strong></u></span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">Nesta ter&ccedil;a, o deputado Eduardo Siqueira Campos (PTB) apresentou na Comiss&atilde;o de Constitui&ccedil;&atilde;o e Justi&ccedil;a (CCJ) uma proposta de concess&atilde;o de data-base em parcela &uacute;nica.&nbsp;<br />
<br />
De acordo com Eduardo Siqueira, sua proposi&ccedil;&atilde;o prev&ecirc; a concess&atilde;o da data-base dentro do &iacute;ndice j&aacute; proposto pelo Governo em 8,3407%, mas com inclus&atilde;o na folha de pagamento do m&ecirc;s de julho e n&atilde;o dividida em duas vezes (maio e novembro) como fora proposto pelo Executivo. Na proposta, os servidores receberiam os novos valores a partir de 12 de agosto, data em que o Governo deve depositar os sal&aacute;rios de julho e&nbsp;</span><span style="font-size:14px;">n&atilde;o aumentaria as despesas do Executivo.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">Com essa nova data para o inicio do pagamento, seriam seis e n&atilde;o mais oito meses de impacto do &iacute;ndice da data-base, o que faria com que o montante de R$ 101 milh&otilde;es [que o Governo possui para pagamento] seja suficiente para o ano de 2015.</span>

Comentários pelo Facebook: