Seet
Sobral – 300×100

Kátia anuncia instalação da Embrapa Florestal em Araguaína e duplicação da BR-153 até Estreito

admin -

<span style="font-size:14px;">Diante de um p&uacute;blico de cerca de 80 prefeitos, 500 produtores rurais, presidentes de sindicatos e Secret&aacute;rios de Estado, a ministra da Agricultura, senadora K&aacute;tia Abreu, anunciou na &uacute;ltima quinta-feira (25), durante apresenta&ccedil;&atilde;o do Plano Safra 2015, a instala&ccedil;&atilde;o de um n&uacute;cleo da Embrapa Floresta em Aragua&iacute;na. Al&eacute;m disso, a Ministra anunciou recursos para a constru&ccedil;&atilde;o de 10 mil km de estradas vicinais nos munic&iacute;pios e a implementa&ccedil;&atilde;o da distribui&ccedil;&atilde;o de m&aacute;quinas (patrolas) &agrave;s prefeituras, com a assinatura de mais 20 conv&ecirc;nios.&nbsp;<br />
<br />
O an&uacute;ncio foi feito ap&oacute;s a informa&ccedil;&atilde;o da Ministra aos produtores que j&aacute; na pr&oacute;xima semana j&aacute; estar&atilde;o dispon&iacute;veis nas institui&ccedil;&otilde;es banc&aacute;rias os recursos da ordem de R$ 187,7 bilh&otilde;es do Plano Safra, garantia dada pela presidente Dilma Roussef e pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy. <em>&ldquo;Em 30 dias conseguimos viabilizar os recursos, coisa que demorava meses</em>&rdquo;, salientou a Ministra, destacando a import&acirc;ncia que o governo federal tem dado ao agroneg&oacute;cio. &ldquo;<em>Nos pr&oacute;ximos meses j&aacute; estaremos mudando a situa&ccedil;&atilde;o econ&ocirc;mica do pa&iacute;s com a produ&ccedil;&atilde;o alterando nossa balan&ccedil;a comercial&rdquo;</em>.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">A ministra Katia Abreu falou ainda dos trabalhos para a concess&atilde;o da duplica&ccedil;&atilde;o da Bel&eacute;m-Brasilia no trecho Alian&ccedil;a a Estreito, que passa por Aragua&iacute;na. Conforme a Ministra, o trecho ser&aacute; dividido em dois lotes (Alian&ccedil;a/Guara&iacute; e Guara&iacute;/Estreito) para aumentar a possibilidade de participa&ccedil;&atilde;o de mais empres&aacute;rios. Outro an&uacute;ncio feito pela ministra, senadora K&aacute;tia Abreu, foi a licita&ccedil;&atilde;o&nbsp; para a concess&atilde;o de explora&ccedil;&atilde;o (uso) da ferrovia Norte-Sul.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">A Ministra, que segue na segunda-feira (29) com a presidente Dilma Roussef em miss&atilde;o oficial aos Estados Unidos,&nbsp; completou no Tocantins um giro de apresenta&ccedil;&otilde;es do Plano nesta semana, que passou por Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paran&aacute;, Goi&aacute;s e Par&aacute; em quatro dias. Em Palmas, K&aacute;tia Abreu antecipou que o Minist&eacute;rio da Agricultura est&aacute; empenhado em viabilizar uma log&iacute;stica para o pa&iacute;s. Neste aspecto destacou as a&ccedil;&otilde;es do Minist&eacute;rio na defini&ccedil;&atilde;o de novas concess&otilde;es, tanto rodovi&aacute;rias como ferrovi&aacute;rias.<br />
<br />
Outra quest&atilde;o destacada pela Ministra na Capital foi a certifica&ccedil;&atilde;o do pa&iacute;s como livre da febre aftosa (100%) com vacina&ccedil;&atilde;o, que dever&aacute; ser ratificada pela OIE. Ela destacou que na sua miss&atilde;o aos Estados Unidos na pr&oacute;xima semana dever&aacute; ser aberto o mercado norte-americano para a carne do Tocantins e do Brasil. <em>&ldquo;Vamos liberar a carne bovina para os americanos e na pr&oacute;xima semana estaremos no Jap&atilde;o tamb&eacute;m viabilizando o mercado&nbsp; japon&ecirc;s para a nossa carne&rdquo;, disse K&aacute;tia Abreu, informando que, em seguida,&nbsp; se deslocar&aacute; &agrave; Russia para viabilizar a comercializa&ccedil;&atilde;o de carne bovina, su&iacute;na, ovos e frango. &ldquo;Estaremos com um mercado enorme pela frente&rdquo;</em>, destacou a Ministra.<br />
<br />
No Jap&atilde;o, na pr&oacute;xima semana, a Ministra tamb&eacute;m manter&aacute; encontro com os empres&aacute;rios da JICA (Japan International Cooperation Agency). Os japoneses est&atilde;o interessados em investir no Matopiba e j&aacute; disp&otilde;em de projetos para tal. O JICA j&aacute; financiou outros projetos na regi&atilde;o, como &eacute; o caso do Prodecer III.</span>

Comentários pelo Facebook: