Seet
Sobral – 300×100

Obama põe fim ao embargo à importação de carne do Tocantins e 13 estados livre da febre aftosa

admin -

<span style="font-size:14px;">Em at&eacute; 60 dias, 13 estados brasileiros e o Distrito Federal poder&atilde;o exportar carne<em> in natura</em> para os Estados Unidos, anunciou nesta segunda-feira (29) o Minist&eacute;rio da Agricultura, Pecu&aacute;ria e Abastecimento. Atualmente, o pa&iacute;s pode vender apenas carne industrializada para o mercado norte-americano. O fim do embargo &eacute; o resultado da visita da presidente Dilma e da ministra K&aacute;tia Abreu aos EUA, onde se encontraram com o presidente Barack Obama.&nbsp;<br />
<br />
O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (Usda, na sigla em ingl&ecirc;s) publicou a decis&atilde;o em seu site. Segundo o Minist&eacute;rio da Agricultura, o comunicado oficial com o reconhecimento da qualidade sanit&aacute;ria do rebanho brasileiro deve ser publicado amanh&atilde;, depois de 15 anos de negocia&ccedil;&atilde;o.<br />
<br />
A medida beneficia Bahia, Distrito Federal, Esp&iacute;rito Santo, Goi&aacute;s, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paran&aacute;, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Rond&ocirc;nia, S&atilde;o Paulo, Sergipe e Tocantins. Segundo o minist&eacute;rio, as 14 unidades da Federa&ccedil;&atilde;o est&atilde;o livres da febre aftosa e com a vacina&ccedil;&atilde;o dos rebanhos em dia.<br />
<br />
Em comunicado, o Minist&eacute;rio da Agricultura informou que a libera&ccedil;&atilde;o beneficia 95% da agroind&uacute;stria exportadora brasileira. A pasta estima que, em at&eacute; cinco anos, o Brasil esteja exportando 100 mil toneladas anuais de carne bovina para o mercado norte-americano. Caber&aacute; a cada unidade da Federa&ccedil;&atilde;o habilitar-se para a venda de carne in natura para os Estados Unidos.<br />
<br />
Na nota, a ministra K&aacute;tia Abreu, que acompanha a presidenta Dilma Rousseff na visita aos Estados Unidos, destacou que a decis&atilde;o do governo norte-americano dever&aacute; ampliar o acesso da carne brasileira a novos mercados ao passar um atestado internacional de seguran&ccedil;a para o produto. A resolu&ccedil;&atilde;o do Usda entrar&aacute; em vigor nos pr&oacute;ximos 60 dias.<br />
<br />
<u><strong>Maior consumidor de carne do planeta</strong></u></span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">Os Estados Unidos s&atilde;o os maiores consumidores de carne bovina do planeta com um total de 1,6 milh&otilde;es de toneladas/ano, dos quais 1,02 milh&atilde;o de toneladas/anos produto de importa&ccedil;&otilde;es. Com a certifica&ccedil;&atilde;o do Brasil em 100% livre da febre aftosa com vacina&ccedil;&atilde;o, a Ministra v&ecirc; como certa a abertura do mercado norte-americano para a carne brasileira, beneficiando, ainda, os exportadores tocantinenses.<br />
<br />
<u><strong>Exporta&ccedil;&otilde;es do Tocantins</strong></u><br />
<br />
Na balan&ccedil;a comercial tocantinense, o Estado exportou no ano passado o equivalente a US$ 80 milh&otilde;es de carne bovina e derivados, excluindo os EUA. De janeiro a maio de 2015, essa exporta&ccedil;&atilde;o j&aacute; alcan&ccedil;ou o patamar de US$ 71 milh&otilde;es (dados da Cacex/Minist&eacute;rio da Ind&uacute;stria e Com&eacute;rcio Exterior).<br />
<br />
Mesmo sem a carne bovina, os Estados Unidos foram, em 2014, os maiores compradores de produtos tocantinenses, alcan&ccedil;ando a cifra de US$ 82 milh&otilde;es (52,02%). De janeiro a maio deste ano a posi&ccedil;&atilde;o foi conquistada pela China que importou do Tocantins US$ 26,1 milh&otilde;es contra US$ 24,1 milh&otilde;es importados pelos Estados Unidos. &ldquo;Vamos abrir este mercado para os produtores do Tocantins, &eacute; uma luta antiga, conseguimos com muito esfor&ccedil;o a certifica&ccedil;&atilde;o da OIE que abriu mercados na Europa e agora teremos dos Estados Unidos&rdquo;, disse a Ministra.</span>

Comentários pelo Facebook: