Seet
Sobral – 300×100

Deputadas são alvos de preconceitos e agressões nas redes sociais após votarem contra redução da maioridade

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br />
<br />
As deputadas federais do Tocantins Josi Nunes (PMDB), Professora Dorinha Seabra (DEM) e Dulce Miranda (PMDB) foram alvos de v&aacute;rias cr&iacute;ticas e at&eacute; agress&otilde;es verbais nas redes sociais por terem votado &quot;n&atilde;o&quot; na PEC 171 que reduzia a maioridade penal para crimes graves. Dulce mudou o voto na outra proposta semelhante que foi aprovada ontem (2) em plen&aacute;rio.&nbsp;<br />
<br />
Em nota, as parlamentares repudiaram as declara&ccedil;&otilde;es e insultos.&nbsp;Em uma postagens, o internauta&nbsp;</span><span style="font-size:14px;">Paulo Henrique Oliver</span><span style="font-size:14px;">&nbsp;agrediu verbalmente as deputadas usando termos pejorativos. <em>&quot;DePUTAdas. N&atilde;o sei se a&nbsp;decis&atilde;o burra dessas senhoras seja por falta de bom senso, responsabilidade ou de um marido que lhes d&ecirc; uma boa li&ccedil;&atilde;o&rdquo;</em>, disse, e completou: <em>&ldquo;Eu acredito que seja por falta de um marido que seja homem&nbsp; com H mai&uacute;sculo, s&oacute; isso mesmo para justificar a tamanha burrice dessas criminosas, essas tr&ecirc;s irrespons&aacute;veis&rdquo;</em>.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">As deputadas protocolaram uma den&uacute;ncia contra Paulo Henrique Oliver na Procuradoria Parlamentar da C&acirc;mara dos Deputados para que a casa tome as devidas provid&ecirc;ncias, c</span><span style="font-size:14px;">onsiderando os crimes de difama&ccedil;&atilde;o e injuria, previstos nos arts 130 e 140 do C&oacute;digo Penal Brasileiro, e sobretudo a viol&ecirc;ncia de g&ecirc;nero cometida pelos termos grosseiros e machistas.&nbsp;<br />
<br />
<img alt="" src="http://www.afnoticias.com.br/administracao/files/images/Print%203.png" style="width: 500px; height: 408px;" /><br />
As Congressistas tamb&eacute;m repudiam a apologia ao estupro feita por outra internauta Francielly Higino Teles, que se dirigiu a uma das parlamentares da seguinte forma: <em>&ldquo;A senhora deveria ser estuprada por um menor para a senhora saber se ele tem ou n&atilde;o a for&ccedil;a de um homem!&rdquo;.</em><br />
<br />
As deputadas do Tocantins afirmaram que n&atilde;o ir&atilde;o admitir que qualquer mulher seja depreciada simplesmente pela diferen&ccedil;a de pensamento, principalmente neste momento em que o&nbsp; mundo est&aacute; se unindo a favor da igualdade de g&ecirc;nero. &nbsp;<br />
<br />
<img alt="" src="http://www.afnoticias.com.br/administracao/files/images/Print%20Apologia%20Estupro.jpg" style="width: 491px; height: 158px;" /></span><br />

Comentários pelo Facebook: