Seet
Sobral – 300×100

Polícia Federal cumpre 53 mandados em seis estados e no DF contra políticos com foro privilegiado

admin -

<span style="font-size:14px;">A Pol&iacute;cia Federal deflagrou, na manh&atilde; desta ter&ccedil;a-feira, uma opera&ccedil;&atilde;o para cumprir 53 mandados de busca e apreens&atilde;o expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF) contra pol&iacute;ticos com foro privilegiado que foram alvos de seis inqu&eacute;ritos instaurados na Corte a partir da Opera&ccedil;&atilde;o Lava-Jato. Os mandados est&atilde;o sendo cumpridos em seis estados e no Distrito Federal. A Pol&iacute;cia Federal realiza buscas na casa de investigados, em seus endere&ccedil;os funcionais, sedes de empresas, em escrit&oacute;rios de advocacia e &oacute;rg&atilde;os p&uacute;blicos.<br />
<br />
Entre os alvos do mandado est&aacute; o senador Fernando Collor de Mello (PTB), em Alagoas. Foram feitas buscas na casa do parlamentar e na TV Gazeta, afiliada da TV Globo no estado, que pertence a fam&iacute;lia do ex-presidente. Outros alvos s&atilde;o os tamb&eacute;m senadores Fernando Bezerra (PSB-PE) e Ciro Nogueira (PP-PI),o deputado Eduardo da Fonte (PP-PE) e o ex-ministro M&aacute;rio Negromonte, que atualmente &eacute; conselheiro do Tribunal de Contas dos Munic&iacute;pios da Bahia. Os policiais tamb&eacute;m foram &agrave; BR Distribuidora.<br />
<br />
Os mandados, expedidos pelos ministros do STF Teori Zavascki, Celso de Mello e Ricardo Lewandowski, est&atilde;o sendo cumpridos no Distrito Federal (12), Bahia (11), Pernambuco (8), Alagoas (7), Santa Catarina (5), Rio de Janeiro (5) e S&atilde;o Paulo (5). Cerca de 250 policiais federais participam da a&ccedil;&atilde;o.<br />
<br />
A opera&ccedil;&atilde;o acontece em virtude de representa&ccedil;&otilde;es da PF e do Minist&eacute;rio P&uacute;blico Federal (MPF) nas investiga&ccedil;&otilde;es que tramitam no Supremo e tem como objetivo principal evitar que provas importantes sejam destru&iacute;das pelos investigados. Foram autorizadas apreens&otilde;es de bens que possivelmente foram adquiridos pela pr&aacute;tica criminosa.<br />
<br />
As medidas foram requeridas pelo procurador-geral da Rep&uacute;blica, Rodrigo Janot.<br />
<br />
– As medidas s&atilde;o necess&aacute;rias ao esclarecimento dos fatos investigados no &acirc;mbito do STF, sendo que algumas se destinaram a garantir a apreens&atilde;o de bens adquiridos com poss&iacute;vel pr&aacute;tica criminosa e outras a resguardar provas relevantes que poderiam ser destru&iacute;das caso n&atilde;o fossem apreendidas – afirmou Janot.<br />
<br />
Os investigados respondem a crimes como corrup&ccedil;&atilde;o, lavagem de dinheiro, evas&atilde;o de divisas, fraude a licita&ccedil;&atilde;o, organiza&ccedil;&atilde;o criminosa, entre outros.<br />
<br />
A opera&ccedil;&atilde;o foi batizada de Polit&eacute;ia e faz refer&ecirc;ncia ao livro &ldquo;A Rep&uacute;blica&rdquo; de Plat&atilde;o, que descreve uma cidade perfeita, de virtudes, onde a &eacute;tica prevalece sobre a corrup&ccedil;&atilde;o.</span><br />

Comentários pelo Facebook: