Seet
Sobral – 300×100

Brasil perdeu 345 mil postos de trabalho no 1º semestre

admin -

<span style="font-size:14px;">Em junho, foram fechados 111.199 postos de trabalho com carteira assinada no pa&iacute;s, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta sexta-feira (17) pelo Minist&eacute;rio do Trabalho. O resultado &eacute; o menor para meses de junho registrado desde 1992.&nbsp;</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">No Tocantins, um total de 224 vagas de empregos formais foram eliminadas em junho de 2015. O resultado equivale a uma retra&ccedil;&atilde;o de 0,13% em rela&ccedil;&atilde;o ao estoque de assalariados com carteira assinada do m&ecirc;s anterior.</span><br />
<br />
<span style="font-size:14px;">No Brasil, o n&uacute;mero resulta da diferen&ccedil;a entre admiss&otilde;es (1.453.335) e demiss&otilde;es de trabalhadores (1.564.534) e &eacute; inferior ao do m&ecirc;s anterior. Em maio, tinham sido fechadas 115.599 vagas com carteira assinada. Segundo o minist&eacute;rio, no primeiro semestre, houve perda de 345.417 postos de trabalho. &Eacute; o menor resultado para o per&iacute;odo desde 2002. Nos &uacute;ltimos 12 meses, o recuo foi de 601.924 postos de trabalho, na s&eacute;rie ajustada.<br />
<br />
Em junho, entre os setores de atividade econ&ocirc;mica, apenas a agricultura teve desempenho positivo, com gera&ccedil;&atilde;o de 44.650 postos de trabalho. O resultado foi alcan&ccedil;ado, de acordo com o minist&eacute;rio, por motivos sazonais. O setor que mais registrou perdas de emprego foi a ind&uacute;stria de transforma&ccedil;&atilde;o, com o fechamento de 64.228 empregos com carteira assinada.<br />
<br />
O setor de servi&ccedil;os foi respons&aacute;vel pelo corte de 39.130 postos de trabalho e o com&eacute;rcio teve um saldo negativo de 25.585. A constru&ccedil;&atilde;o civil fechou 24.131 empregos com carteira assinada.<br />
<br />
No recorte por regi&otilde;es, apenas o Centro-Oeste registrou aumento de empregos, com abertura de 3.508 vagas. A Regi&atilde;o Sudeste fechou 57.294 postos de trabalho; o Sul, 30.828; o Nordeste, 18.589; e o Norte, 7.996. Entre os estados, S&atilde;o Paulo foi o que teve o pior desempenho, com fechamento de 52,3 mil vagas, seguido pelo Rio Grande do Sul, pelo Paran&aacute; e por Santa Catarina. Por outro lado, Minas Gerais, Mato Grosso, Maranh&atilde;o, Goi&aacute;s, Cear&aacute; e Acre tiveram resultado positivo.</span>

Comentários pelo Facebook: