Sobral – 300×100
Seet

27 municípios da região sudeste do Tocantins tem situação de emergência decretada em razão da estiagem

admin -

<span style="font-size:14px;">Devido &agrave; estiagem prolongada e a comprova&ccedil;&atilde;o de que a popula&ccedil;&atilde;o rural est&aacute; sofrendo com a falta de &aacute;gua, o Governo do Estado decretou situa&ccedil;&atilde;o de emerg&ecirc;ncia em 27 munic&iacute;pios. O Decreto de n&ordm; 5.280 foi publicado no Di&aacute;rio Oficial do Estado (DOE) da &uacute;ltima segunda-feira, 20, e prev&ecirc; que sejam adotadas medidas para apoiar os munic&iacute;pios em quest&atilde;o.<br />
<br />
As provid&ecirc;ncias que, segundo o decreto, devem ser adotadas pela Ag&ecirc;ncia Tocantinense de Saneamento (ATS) e pela Superintend&ecirc;ncia Estadual de Defesa Civil, incluem o apoio t&eacute;cnico, log&iacute;stico e financeiro ao imediato socorro das comunidades atingidas, al&eacute;m da coordena&ccedil;&atilde;o de trabalhos emergenciais nestes locais.<br />
<br />
Os munic&iacute;pios citados no decreto s&atilde;o: Almas, Arraias, Aurora do Tocantins, Brejinho de Nazar&eacute;, Chapada da Natividade, Combinado, Concei&ccedil;&atilde;o do Tocantins, Dian&oacute;polis, Ipueiras, Ja&uacute; do Tocantins, Lavandeira, Monte do Carmo, Natividade, Novo Alegre, Novo Jardim, Palmeir&oacute;polis, Paran&atilde;, Pindorama do Tocantins, Ponte Alta do Bom Jesus, Porto Alegre do Tocantins, Rio da Concei&ccedil;&atilde;o, Santa Rosa do Tocantins, S&atilde;o Salvador do Tocantins, S&atilde;o Val&eacute;rio, Silvan&oacute;polis, Taguatinga e Taipas do Tocantins.<br />
<br />
<strong><u>Provid&ecirc;ncias</u></strong><br />
<br />
Desde a finaliza&ccedil;&atilde;o do per&iacute;odo chuvoso deste ano, e pensando no per&iacute;odo de estiagem, desde o m&ecirc;s de mar&ccedil;o a Defesa Civil tem realizado reuni&otilde;es com prefeitos dos 27 munic&iacute;pios para que se preparem para o per&iacute;odo seco. Em junho, t&eacute;cnicos da Defesa Civil e da ATS deram in&iacute;cio &agrave;s visitas t&eacute;cnicas, realizando levantamentos dos problemas ocasionados pela estiagem naqueles locais.<br />
<br />
Conforme o Manual de Desastres do Minist&eacute;rio da Integra&ccedil;&atilde;o Nacional (2007), a estiagem relaciona-se com a queda intensificada das reservas h&iacute;dricas de superf&iacute;cie de subsuperf&iacute;cie e com as consequ&ecirc;ncias dessa queda sobre o fluxo dos rios e sobre a produtividade agropecu&aacute;ria.<br />
<br />
A decis&atilde;o de decretar situa&ccedil;&atilde;o de emerg&ecirc;ncia foi tomada no &uacute;ltimo dia 16, ap&oacute;s reuni&atilde;o entre o governador Marcelo Miranda e o coordenador Estadual de Defesa Civil, tenente-coronel Peterson Queiroz de Ornelas. Tamb&eacute;m foi solicitado apoio junto ao Ex&eacute;rcito para realiza&ccedil;&atilde;o da distribui&ccedil;&atilde;o de &aacute;gua por meio de carro-pipa na regi&atilde;o.<br />
<br />
Em junho, t&eacute;cnicos da Defesa Civil e da ATS deram in&iacute;cio &agrave;s visitas t&eacute;cnicas, realizando levantamentos dos problemas ocasionados pela estiagem naqueles locais</span>

Comentários pelo Facebook: