Sobral – 300×100
Seet

Sintet acusa Marcelo Miranda de ignorar greve da educação e diz que data-base foi aprovada à revelia; "não aceitaríamos"

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br />
<br />
Os profissionais de Educa&ccedil;&atilde;o do Tocantins, representados pelo Sintet, afirmaram que o governador Marcelo Miranda est&aacute; ignorando o movimento grevista, que come&ccedil;ou no dia 6 de junho, e n&atilde;o apresentou,&nbsp;</span><span style="font-size:14px;">at&eacute; o presente momento,</span><span style="font-size:14px;">&nbsp;nenhuma nova proposta. A greve&nbsp;foi suspensa apenas durante o per&iacute;odo de f&eacute;rias escolares e uma assembleia geral j&aacute; foi convocada para o pr&oacute;ximo dia 27 de julho.<br />
<br />
Em nota, nesta quinta-feira (23), o Sindicato dos Trabalhadores em Educa&ccedil;&atilde;o (Sintet) disse que o Governo do Estado &ldquo;sequer recebeu a diretoria sindical para qualquer conversa ou negocia&ccedil;&atilde;o&rdquo;.<br />
<br />
Conforme a nota, a negocia&ccedil;&atilde;o da data-base aprovada pelos deputados n&atilde;o contou com a participa&ccedil;&atilde;o do Sintet. <em>&ldquo;Temos uma determina&ccedil;&atilde;o da categoria em Assembleia que n&atilde;o aceitaria o parcelamento. Contudo, aprovada a lei, mesmo &agrave; revelia dos educadores, ela vale para todos os servidores&rdquo;</em>, disse o Sintet.<br />
<br />
Segundo o Sindicato, as reuni&otilde;es do Governo com as demais entidades representantes dos servidores est&atilde;o acontecendo sem a participa&ccedil;&atilde;o dos educadores, que n&atilde;o foram chamados. <em>&ldquo;A pauta da Educa&ccedil;&atilde;o j&aacute; &eacute; de conhecimento do Governo e o Sintet aguarda posicionamento&rdquo;</em>, afirmou.<br />
<br />
Por fim, o Sindicato disse que &ldquo;lamenta profundamente a atitude do governo Marcelo Miranda em ignorar a greve dos profissionais da Educa&ccedil;&atilde;o e n&atilde;o estabelecer um canal firme de negocia&ccedil;&atilde;o com a categoria&rdquo;.<br />
<br />
<u><strong>Governo esclarece</strong></u><br />
<br />
A Secretaria de Educa&ccedil;&atilde;o do Tocantins (Seduc) tamb&eacute;m divulgou nota se manifestando sobre o assunto. Conforme a Seduc, o pagamento da data-base, com &iacute;ndice de 8,34%, ficou definido ap&oacute;s intensas negocia&ccedil;&otilde;es com todas as categorias de servidores do Estado, inclusive os professores.<br />
<br />
Conforme o Governo do Estado, a proposta entregue &agrave;s categorias foi elaborada para contemplar o anseio dos trabalhadores, dentro do contexto de contingenciamento que enfrenta o Tocantins. <em>&ldquo;Desta forma, ficou definido o parcelamento do supracitado reajuste em duas vezes, com a primeira a ser executada ainda no m&ecirc;s de julho e a segunda, na folha de pagamento de novembro&rdquo;</em>, disse a nota.<br />
<br />
Para a Secretaria, qualquer proposta acima da que ficou acertada, comprometeria todo o or&ccedil;amento da pasta com a folha de pagamento indo, inclusive, contra a Lei de Responsabilidade Fiscal, al&eacute;m de inviabilizar importantes investimentos para a melhoria da oferta e qualidade de ensino.<br />
<br />
J&aacute; o secret&aacute;rio estadual da Educa&ccedil;&atilde;o, Ad&atilde;o Francisco, afirmou que est&aacute; &agrave; disposi&ccedil;&atilde;o para detalhar o acordo e tamb&eacute;m os investimentos que a pasta prev&ecirc; para este ano.</span>

Comentários pelo Facebook: