Sobral – 300×100
Seet

Salão do Livro custará R$ 4,7 mi com estrutura "modesta"; evento será entre 19 e 27 de setembro

admin -

<span style="font-size:14px;">O secret&aacute;rio de Educa&ccedil;&atilde;o do Tocantins (Seduc), Ad&atilde;o Francisco de Oliveira, se reuniu com a imprensa na manh&atilde; desta segunda-feira, 27, para tratar das a&ccedil;&otilde;es da pasta no segundo semestre de 2015 e parte do in&iacute;cio de 2016.&nbsp;<br />
<br />
Entre as a&ccedil;&otilde;es planejadas para a segunda metade do ano est&atilde;o a realiza&ccedil;&atilde;o do Sal&atilde;o do Livro, a retomada das obras nas escolas, a implanta&ccedil;&atilde;o do projeto de efici&ecirc;ncia energ&eacute;tica nas unidades da rede estadual, a realiza&ccedil;&atilde;o do concurso para professores da educa&ccedil;&atilde;o ind&iacute;gena e o lan&ccedil;amento do processo de institui&ccedil;&atilde;o da gest&atilde;o democr&aacute;tica nas escolas, o que envolve a elei&ccedil;&atilde;o para diretores das unidades educacionais.<br />
<br />
De acordo com o secret&aacute;rio, estas a&ccedil;&otilde;es foram pensadas levando em considera&ccedil;&atilde;o o momento-chave que o Tocantins vive, precisando ajustar as contas estaduais, ao mesmo tempo em que os investimentos precisam ser retomados.<em> &ldquo;Estamos em uma encruzilhada e precisamos olhar bem e definir o caminho que devemos seguir. Precisamos, de fato, planejar um processo de desenvolvimento da educa&ccedil;&atilde;o para termos um Tocantins que todos querem e precisam&rdquo;</em>, destacou.<br />
<br />
<u><strong>Sal&atilde;o do Livro em 2015 </strong></u><br />
<br />
Paralisado durante dois anos, o evento est&aacute; previsto para o m&ecirc;s de setembro, entre os dias 19 e 27. Na ocasi&atilde;o, o secret&aacute;rio apresentou o projeto estrutural do Sal&atilde;o que neste ano acontecer&aacute; no Centro de Conven&ccedil;&otilde;es Parque do Povo, em Palmas. <em>&ldquo;Pensamos em uma estrutura mais modesta, por conta da situa&ccedil;&atilde;o de contingenciamento do Estado e, com a realiza&ccedil;&atilde;o no Parque do Povo, devemos economizar at&eacute; dois ter&ccedil;os das despesas&rdquo;</em>, explicou Ad&atilde;o Francisco. Ao todo, dever&atilde;o ser investidos cerca de R$ 4,7 milh&otilde;es no maior evento liter&aacute;rio da regi&atilde;o da Amaz&ocirc;nia Legal.<br />
<br />
<strong><u>Retomada de obras</u></strong><br />
<br />
J&aacute; sobre a retomada das obras, foi apresentado um panorama de constru&ccedil;&otilde;es, reformas e amplia&ccedil;&otilde;es de unidades educacionais da rede estadual de ensino, entre os anos de 2015 e 2016. Ao todo, est&aacute; prevista a retomada de 30 importantes obras &ndash; 12 reformas, cinco obras de constru&ccedil;&atilde;o reiniciadas e outras 13 obras que ser&atilde;o retomadas em breve.<br />
<br />
Em paralelo com o retorno das obras nas escolas, o secret&aacute;rio apresentou ainda um projeto de efici&ecirc;ncia energ&eacute;tica, que possibilitar&aacute; economia em energia el&eacute;trica nas unidades e maior conforto para os estudantes dentro e fora das salas de aula. Comp&otilde;em o projeto, a&ccedil;&otilde;es como a instala&ccedil;&atilde;o de placas fotovoltaicas nas unidades escolares, a coloca&ccedil;&atilde;o de uma manta t&eacute;rmica (que dificulta a transfer&ecirc;ncia de calor) entre o forro das escolas e o teto e a implanta&ccedil;&atilde;o de projetos paisag&iacute;sticos nas escolas. <em>&ldquo;Este &uacute;ltimo ponto &eacute; poucas vezes levado em considera&ccedil;&atilde;o, mas &eacute; muito importante. Nossas escolas ret&eacute;m muito calor por conta do uso excessivo do concreto. Queremos substituir isso por &aacute;rvores, gramados e criar espa&ccedil;os de conviv&ecirc;ncia para os nossos estudantes&rdquo;</em>, destacou o secret&aacute;rio.<br />
<br />
<strong><u>Gest&atilde;o democr&aacute;tica e concurso</u></strong><br />
<br />
A gest&atilde;o democr&aacute;tica das escolas da rede estadual deve ser efetivamente implantada j&aacute; em 2016. Atualmente, as diretrizes para a escolha dos diretores das escolas est&atilde;o sendo finalizadas por uma comiss&atilde;o interinstitucional e o processo seletivo dever&aacute; come&ccedil;ar ainda no segundo semestre deste ano.<em> &ldquo;A nossa inten&ccedil;&atilde;o &eacute; promover uma sele&ccedil;&atilde;o sistem&aacute;tica dos candidatos a diretor das escolas. Queremos inferir os conhecimentos deles quanto a gest&atilde;o escolar como um todo. Ap&oacute;s isso, a comunidade escolar eleger&aacute; um novo diretor a partir de uma lista tr&iacute;plice e o selecionado dever&aacute;, ainda, passar por um processo intensivo de forma&ccedil;&atilde;o&rdquo;</em>, pontuou o secret&aacute;rio.<br />
<br />
J&aacute; o concurso para professores ind&iacute;genas, que dever&aacute; conter itens espec&iacute;ficos para este p&uacute;blico em especial, est&aacute; em fase de planejamento e dever&aacute; acontecer no come&ccedil;o do ano que vem. A meta, conforme o secret&aacute;rio Ad&atilde;o Francisco, &eacute; chegar a um total de 150 profissionais que lecionar&atilde;o nas aldeias tocantinenses.</span>

Comentários pelo Facebook: