Seet
Sobral – 300×100

AMTT diz que situação da Cooperlota será resolvida de "uma forma ou de outra" e dá prazo para "desfecho da novela"

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Arnaldo Filho</u><br />
<em>Portal AF Not&iacute;cias</em><br />
<br />
A demora na circula&ccedil;&atilde;o da frota de micro-&ocirc;nibus, nova e climatizada, em Aragua&iacute;na ser&aacute; debatida, nessa ter&ccedil;a-feira (11), em sess&atilde;o na C&acirc;mara Municipal de Aragua&iacute;na (TO). Mas o presidente da Ag&ecirc;ncia Municipal de Transportes e Tr&acirc;nsito (AMTT), Gustavo Fidalgo, j&aacute; garantiu ao <strong><em>AF Not&iacute;cias</em></strong> que o entrave ser&aacute; resolvido &quot;de uma forma ou de outra&quot;. Os novos ve&iacute;culos do transporte alternativo deveriam estar circulando desde o m&ecirc;s de mar&ccedil;o.<br />
<br />
<em>&quot;A situa&ccedil;&atilde;o est&aacute; muito pr&oacute;xima de ser resolvida, de uma forma ou de outra. Cancelamos a licita&ccedil;&atilde;o, fazemos outra e inabilitamos a Cooperlota ou eles iniciam os servi&ccedil;os. O prazo deles j&aacute; terminou e tenho que tomar as medidas administrativas necess&aacute;rias&quot;</em>, afirmou o presidente da Ag&ecirc;ncia.<br />
<br />
Gustavo Fidalgo disse que a AMTT j&aacute; abriu um procedimento administrativo e a Cooperativa dos Transportadores Aut&ocirc;nomos de Passageiros do Munic&iacute;pio de Araguaina (Cooperlota) ser&aacute; notificada para apresentar as justificativas da demora.<br />
<br />
<em>&quot;J&aacute; fizemos tudo que poderia ser feito. Enquanto poder p&uacute;blico n&atilde;o podemos ficar de bra&ccedil;os cruzados. J&aacute; advertimos eles </em>[Cooperlota]<em>. Existe a previs&atilde;o de multa, rescis&atilde;o do contrato e reabertura do procedimento licitat&oacute;rio. O poder p&uacute;blico pode tamb&eacute;m declarar a cooperativa inid&ocirc;nea, que ficar&aacute; proibida de contratar com outros entes p&uacute;blicos. Queremos que eles comecem </em>[a operar os &ocirc;nibus]<em>&rdquo;</em>, afirmou.<br />
<br />
A frota de 50 micro-&ocirc;nibus est&aacute; na garagem da Cooperativa, mas n&atilde;o podem circular enquanto o financiamento banc&aacute;rio n&atilde;o for liberado. Os ve&iacute;culos ainda ser&atilde;o emplacados e vistoriados pela AMTT.<br />
<br />
Conforme o presidente da Ag&ecirc;ncia, a Cooperlota est&aacute; buscando outras alternativas de financiamento com institui&ccedil;&otilde;es privadas devido a burocracia dos bancos p&uacute;blicos. <em>&quot;No banco p&uacute;blico est&aacute; dif&iacute;cil [</em>Banco da Amaz&ocirc;nia]<em>. Tentaram atrav&eacute;s de um projeto social com juros baixos&rdquo;</em>, acrescentou.<br />
<br />
A AMTT vai criar uma Comiss&atilde;o de Inqu&eacute;rito, ainda esta semana, para decidir o futuro da Cooperlota no transporte p&uacute;blico da cidade.<em> &quot;Daqui uns 15 dias teremos um desfecho final da novela Cooperlota&rdquo;</em>, assegurou Gustavo Fidalgo.</span>

Comentários pelo Facebook: