Sobral – 300×100
Seet

Prefeitura de Carmolândia paga fatura de energia em atraso e prefeito Bastim explica situação

admin -

<span style="font-size:14px;"><u>Da Reda&ccedil;&atilde;o</u><br />
<br />
A popula&ccedil;&atilde;o da cidade de Carmol&acirc;ndia (TO), no norte do Estado, n&atilde;o corre mais o risco de ficar no escuro. O pagamento da fatura de energia el&eacute;trica da ilumina&ccedil;&atilde;o p&uacute;blica, que estava em atraso desde o dia 22 de julho, foi paga nesta segunda-feira (10)&nbsp;</span><span style="font-size:14px;">no valor de R$ 7.253,70</span><span style="font-size:14px;">.<br />
<br />
O prefeito Sebasti&atilde;o&nbsp;</span><span style="font-size:14px;">de Gois Barros, o Bastim, (PSDB)</span><span style="font-size:14px;">, negou que o Munic&iacute;pio esteja atrasando com frequ&ecirc;ncia o pagamento das faturas. O Minist&eacute;rio&nbsp;P&uacute;blico Estadual (MPE) j&aacute; havia requisitado informa&ccedil;&otilde;es sobre os supostos atrasos que foram denunciados pela Energisa.<br />
<br />
Em Carmol&acirc;ndia, o Munic&iacute;pio ainda n&atilde;o instituiu a Contribui&ccedil;&atilde;o Social para Custeio da Ilumina&ccedil;&atilde;o P&uacute;blica (COSIP), como na maioria das cidades, e a Prefeitura &eacute; quem fica respons&aacute;vel pelo pagamento integral da fatura.<br />
<br />
Conforme o prefeito, diante dessa situa&ccedil;&atilde;o, o Munic&iacute;pio tem enfrentado algumas dificuldades, mas est&aacute; conseguindo honrar com todos os compromissos, inclusive efetuando o pagamento do funcionalismo p&uacute;blico no dia 30 de cada m&ecirc;s.<br />
<br />
<em>&ldquo;Nosso Munic&iacute;pio sobrevive basicamente dos repasses do FPM [</em>Fundo de Participa&ccedil;&atilde;o dos Munic&iacute;pios<em>] e neste m&ecirc;s de julho tivemos uma redu&ccedil;&atilde;o de 17% em rela&ccedil;&atilde;o ao mesmo per&iacute;odo do ano passado&rdquo;</em>, relatou o prefeito.<br />
<br />
O Munic&iacute;pio de Carmol&acirc;ndia tem aproximadamente 2.500 habitantes e recebe em m&eacute;dia R$ 200 mil mensais l&iacute;quido de repasses do FPM. Com o dinheiro, a prefeitura custeia a folha de pagamento dos servidores e os servi&ccedil;os p&uacute;blicos municipais.</span>

Comentários pelo Facebook: