Seet
Sobral – 300×100

Halum chama Ministério da Saúde de "caloteiro" e diz que dinheiro "desaparece pela desonestidade"

admin -

<span style="font-size:14px;">O deputado federal C&eacute;sar Halum (PRB-TO) asseverou na tribuna da C&acirc;mara dos Deputados na &uacute;ltima quinta-feira (20) sobre o descaso que o Minist&eacute;rio da Sa&uacute;de tem tratado as emendas indicadas por parlamentares e o agravo causado aos munic&iacute;pios.<br />
<br />
<em>&ldquo;N&atilde;o &eacute; poss&iacute;vel existir um Minist&eacute;rio que n&atilde;o respeite os pr&oacute;prios programas! Faz compromissos com as cidades, elas executam as obras, e eles n&atilde;o pagam, d&atilde;o calote. Nos obrigam a colocar 50% das emendas na sa&uacute;de, por&eacute;m n&atilde;o liberam o pagamento&rdquo;</em>, disse.<br />
<br />
O republicano ressaltou que esse preju&iacute;zo afeta principalmente as cidades mais carentes do servi&ccedil;o p&uacute;blico de sa&uacute;de. <em>&ldquo;Taipas e Axix&aacute; s&atilde;o um exemplo disso&rdquo;</em>.<br />
<br />
Segundo ele, em 2013, foram apresentadas emendas no valor de 200 mil, entretanto ainda n&atilde;o foram pagas, mesmo tendo as obras executadas.<br />
<br />
&ldquo;<em>Ent&atilde;o, essa hist&oacute;ria de dizer que a sa&uacute;de n&atilde;o tem dinheiro, de ficarem na C&acirc;mara enviando Medidas Provis&oacute;rias pedindo mais dinheiro, &eacute; bobagem. Aquilo l&aacute;, com aquela gest&atilde;o, &eacute; um saco sem fundo. Tudo o que se colocar l&aacute; n&atilde;o vai chegar: rem&eacute;dios, equipamentos. Eu n&atilde;o sei o que eles fazem com o or&ccedil;amento da sa&uacute;de&quot;, </em>indagou.<br />
<br />
Por fim, o parlamentar desabafou afirmando que o maior problema da sa&uacute;de no Brasil est&aacute; longe de ser a aus&ecirc;ncia de recursos. &ldquo;<em>O problema da sa&uacute;de no Brasil n&atilde;o &eacute; falta de dinheiro; &eacute; falta de gest&atilde;o. O dinheiro n&atilde;o chega l&aacute; na ponta, no posto de sa&uacute;de, para comprar um frasco de Dipirona, porque uma parte some pela incompet&ecirc;ncia e a outra desaparece pela desonestidade&rdquo;</em>, concluiu.</span>

Comentários pelo Facebook: