Seet
Sobral – 300×100

Marcelo Miranda vai anunciar "pacotaço" de medidas com fusão de secretarias, aumento de impostos e demissões

admin -

<span style="font-size:14px;">O governador Marcelo Miranda (PMDB) J&Aacute; prepara um &quot;pacota&ccedil;o&quot; de medidas administrativas no Governo do Estado. O objetivo &eacute; reduzir os elevados custos da m&aacute;quina p&uacute;blica. Entre as medidas est&atilde;o fus&otilde;es de secretarias, extin&ccedil;&atilde;o de &oacute;rg&atilde;os, aumento de imposto e demiss&otilde;es, n&atilde;o necessariamente nessa ordem. A medidas devem ser anunciadas nesta segunda-feira (24) em reuni&atilde;o com o secretariado durante o lan&ccedil;amento do Plano Plurianual (PPA).<br />
<br />
As novas medidas de ajustes administrativos e financeiros devem incidir sobre cortes na cota de combust&iacute;vel, redu&ccedil;&atilde;o de frota de ve&iacute;culos e restri&ccedil;&atilde;o de viagens.<br />
<br />
Segundo a <em>Coluna Antena Ligada</em>, publicada na edi&ccedil;&atilde;o deste domingo, 23, pelo jornalista <em>Marcelo Santos</em>, no J<em>ornal do Tocantins</em>, o governador Marcelo Miranda deve anunciar esta semana cortes profundos na m&aacute;quina estadual.<br />
<br />
No macro, uma das pastas que devem ser enxugadas &eacute; da Agricultura, com poss&iacute;vel extin&ccedil;&atilde;o de &oacute;rg&atilde;os afins, como Adapec, Ruraltins, etc. E demiss&otilde;es v&atilde;o ocorrer, n&atilde;o necessariamente apenas nessa &aacute;rea.<br />
<br />
Nas contas do governo, o rombo no caixa em janeiro batia no R$ 1 bilh&atilde;o. Com as medidas iniciais, conseguiu-se reduzi-lo a R$ 400 milh&otilde;es. Mas a&iacute;, segundo o governo, as demandas salariais concedidas a servidores o fizeram subir agora para cerca de R$ 600 milh&otilde;es.<br />
<br />
E para tentar zerar o rombo, o governo n&atilde;o aposta apenas em cortes de despesa, mas tamb&eacute;m no aumento da arrecada&ccedil;&atilde;o. De duas maneiras &ndash; for&ccedil;a-tarefa para agilizar cobran&ccedil;as de devedores e aumento de imposto &ndash; um deles &eacute; o Imposto de Transmiss&atilde;o Causa Mortis e Doa&ccedil;&atilde;o (ITCMD).<br />
<br />
Sabe-se que pelo menos os secret&aacute;rios tinham autonomia para adquirir passagens a&eacute;reas para suas respectivas viagens ou de seus comandados. Com o arrocho prometido pelo governo, voar agora s&oacute; com o crivo de um &ldquo;conselho de not&aacute;veis&rdquo; que vai analisar o custo-benef&iacute;cio da decolagem.</span>

Comentários pelo Facebook: