Sobral – 300×100
Seet

Ação mobiliza estudantes para mutirão de limpeza no Rio Lontra em Araguaína

Agnaldo Araujo -
Fotos: Joselita Matos
A ação mobilizou alunos para limpar às margens do Rio Lontra

Preservar as margens do Rio Lontra e combater os focos de proliferação do mosquito Aedes Aegypti. Este foi o objetivo principal de uma ação realizada na manhã desta terça-feira (29/30), no Bairro JK, em Araguaína (TO). A ação foi promovida pela Coordenação de Projetos da Escola Estadual Ademar Vicente Ferreira Sobrinho, tendo como parceira a prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Planejamento, Meio Ambiente, Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico.

Participaram da ação estudantes do 7º ao 9º ano da escola, professores, técnicos da secretaria e bombeiros civis. Durante o início da manhã, eles foram até as margens do Rio Lontra, que fica nas proximidades do setor. Realizaram coleta de lixo que estava depositado no local e também conversaram com os moradores sobre a destinação correta do lixo como forma de evitar a poluição do rio e a proliferação do mosquito.

O coordenador municipal de Educação Ambiental, Tibério Dias, disse que esta ação é um exemplo para outras unidades de ensino também a fazerem o mesmo e que a comunidade se conscientize que ela deve fazer parte no combate ao Aedes e na preservação ambiental. “Que sirva de exemplo para as outras escolas, nós estamos à disposição para qualquer parceria seja em atividade relacionada ao meio ambiente. Infelizmente uma parcela da população ainda não tem consciência de como cuidar do seu lixo. A comunidade pode se unir e a prefeitura vai dar o apoio necessário e também orientá-los sobre como proceder neste tipo de trabalho”, comentou.

A coordenadora de projetos da escola, Serjane Pereira, explicou que a escola desenvolve o projeto “De Mãos Dadas Contra o Mosquito” com os alunos, promovendo vários tipos de ações e esta realizada na manhã desta terça-feira é uma delas. “Então fizemos o convite para a Prefeitura para participar desta ação, com o objetivo de dar apoio e também orientações para os nossos estudantes e a comunidade daqui do setor”, disse. “Estamos fazendo com o nosso aluno seja um multiplicador em relação ao combate ao mosquito e também em relação a preservação do meio ambiente, compartilhando com a comunidade que vivem o conhecimento que absorvem nas aulas e nesse tipo de ação”, completou a coordenadora.

A estudante Vitória Sobrinho de Oliveira, 16 anos, destacou a importância de ser multiplicadora na conscientização no combate ao mosquito e também na preservação do meio ambiente. “Esse envolvimento da escola é muito importante para o bairro porque nós estudantes fazemos parte dele e orientar os próprios moradores a cuidar do nosso bairro. É uma obrigação de aluno porque às vezes temos mais conhecimento do que os próprios moradores; é uma forma de informação que nós como estudantes temos mais acesso a gente pode passar isso para eles para terem maior conhecimento para combater o mosquito, preservar o meio ambiente e ajudar o próximo”, declarou a estudante.

Comunidade

Dona Iracema Francisca Lima, que é moradora do Bairro JK desde 1975, acompanhou a movimentação dos alunos e falou sobre a importância deste tipo de ação no setor. “É muito importante porque não pode jogar lixo aqui e nem no rio”, disse.

Dona Maria das Graças, também moradora do bairro, há mais de 30 anos, comenta sobre o envolvimento dos jovens e da comunidade para evitar jogar lixo às margens do Rio Lontra. “Eu não gosto que joga lixo, nós briga muito; mas você sabe que a população, o povo, tem muita gente que não entende, acha que a gente é enjoada, mas não é isso. Pelo menos nesse cantinho a gente tenta cuidar. A gente não quer que jogue lixo aqui e nem dentro do rio; porque o rio tem que ser limpo, porque eu uso ele pra lavar a roupa, utilizo ele pra muita coisa”, disse consciente dona Maria das Graças. (Joselita Matos – prefeitura).

Comentários pelo Facebook: