Seet
Sobral – 300×100

Acusado de esfaquear ex-namorada por não aceitar fim do namoro vai a júri popular

Agnaldo Araujo -
Foto: AF Notícias
Momento em que o acusado foi apresentado na delegacia

O juízo da 1ª Vara Criminal de Araguaína decidiu, nesta terça-feira (27), pela pronúncia de Divino da Silva Marinho, que tentou matar a ex-namorada com golpes de facão em novembro do ano passado. Com a decisão, o acusado será julgado pelo Tribunal do Júri.

A determinação afirma que “a prova da ocorrência do fato criminoso doloso contra a vida está demonstrada através do laudo de exame pericial” e “há indícios suficientes de autoria do fato pelo acusado”.

Divino da Silva desferiu vários golpes de facão no rosto e corpo de Milena Abreu de Moura porque ele não aceitava o término do relacionamento amoroso. O caso ocorreu quando a vítima retornava de um show comemorativo ao aniversário de Araguaína, no dia 15 de novembro.

Na decisão, o juiz ressaltou que caberá ao Tribunal do Júri definir se esse foi o real motivo da agressão e se está configurada ou não como motivo torpe. Também caberá ao conselho de sentença definir se os golpes de facão que atingiram a vítima lhe causaram intenso e desnecessário sofrimento e se também está configurada ou não a circunstância de meio cruel.

Ainda segundo o magistrado, é provável que a vítima seja mais fraca fisicamente que o agressor, que estava desarmada, e que não esperava a agressão da forma e intensidade como ocorreu. “Por isso, admitirei provisoriamente a qualificadora recurso que impossibilitou a defesa da vítima”, afirmou.

O Tribunal de Justiça não informou a data que o julgamento vai ocorrer.

Leia mais

Jovem é esfaqueada pelo ex-namorado após sair de show com as amigas em Araguaína

Polícia Civil prende acusado de esfaquear a ex-namorada na saída de show em Araguaína

Agressor diz que se sentiu ‘um monstro’ ao ver foto da ex-namorada com rosto mutilado

 

Comentários pelo Facebook: