Sobral – 300×100
Seet

Acusado de matar agente de trânsito em Araguaína volta à prisão; testemunha diz ser ele autor do tiro

Agnaldo Araujo - |
Foto: AF Notícias
O acusado foi preso na manhã desta sexta, 29

Agnaldo Araujo // AF Notícias

O homem acusado de ser o autor do disparo que matou o agente de trânsito, Agenison Pereira Jorge, de 28 anos, em Araguaína (TO), foi preso novamente, por volta das 11h da manhã desta sexta-feira (29/07).

Ilário Reis Martins da Silva, de 48 anos, estava preso temporariamente pelo prazo de 30 dias, que terminou no dia 01 de julho, quando foi liberado. Agora ele foi preso por prazo indeterminado.

Desta vez, Ilário voltou à CPPA mediante o cumprimento de um mandado de prisão preventiva expedido, na última quinta-feira (28/07), pelo Juiz Francisco Vieira Filho, da 1ª Vara Criminal de Araguaína. Segundo a decisão, durante o inquérito foi ouvida uma pessoa que reconheceu o acusado como autor dos disparos contra Agenison.

De acordo com as investigações, uma testemunha disse que o reconheceu como sendo o autor do disparo contra o agente de trânsito.

A denúncia foi ofertada pelo Ministério Público no dia 08 de julho por homicídio duplamente qualificado (por motivo fútil e recurso que dificultou a defesa da vítima).

De acordo com o juiz, “é possível perceber que a vítima foi alvo de extrema violência, a qual teria sido supostamente praticada pelo acusado por motivos aparentemente banais, já que a morte, segundo as investigações, teria sido provocada em decorrência de uma discussão anterior envolvendo o acusado, agentes da AMTT e a apreensão de um veículo de propriedade de Ilário”.

O agente de trânsito foi assinado no dia 27 de maio, na Avenida Primeiro de Janeiro enquanto trabalhava. Ele ainda foi socorrido pelo SAMU e encaminhado ao Hospital Regional de Araguaína (HRA), mas não resistiu. O tiro atingiu o abdômen do agente.

O acusado havia sido preso temporariamente no dia 01 de junho de 2016, após se apresentar pela segunda vez na delegacia. Ele foi detido logo após prestar depoimento e ser surpreendido com um mandado de prisão temporária expedida pela Justiça.

De acordo com informações da Polícia Militar, no último dia 27 de maio, Ilário estaria trabalhando clandestinamente prestando serviço de lotação de passageiros quando teve seu veículo apreendido pelos agentes.

Ao ter seu carro conduzido ao pátio da Agência Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT), o suspeito teria proferido ameaças contra os agentes. Na mesma data, ele teria conseguido fugir com o veículo do pátio da agência e pouco depois de uma hora, teria retornado à Avenida Primeiro de Janeiro e executado o agente.

Comentários pelo Facebook: