Seet
Sobral – 300×100

Acusado de matar indígena a golpes de canivete vai a júri popular em Goiatins

Agnaldo Araujo -
Foto: Divulgação/TJ-TO
Fórum da comarca de Goiatins

O acusado ter matado o indígena Itamar Jhpry Krahô, no ano de 2014 em Goiatins, com vários golpes de canivete no tórax e garganta da vítima será levado a júri popular. A decisão do juiz Luatom Bezerra Adelino de Lima é desta terça-feira (17).

Segundo a ação penal, Ernesto de Castro Neto, de 43 anos, matou o indígena após a ingestão de bebidas alcoólicas na Aldeia Pedra Furada, no município de Goiatins, onde a vítima residia, em razão de Itamar Krahô não aceitar que o réu namorasse sua irmã, de apenas dez anos de idade. Ernesto teria fingido abraçar o indígena para lhe aplicar os golpes na região do tórax, pescoço, braço e perna. Ernesto é acusado ainda de ter cometido os crimes de porte ilegal de armas de fogo e direção sob influência de álcool.

Para o juiz, há indícios de que o crime foi cometido por motivo fútil e mediante recurso que impossibilitou a defesa da vítima e, portanto, devem “ser submetidas a julgamento” do júri popular, onde haverá espaço para produção de provas da acusação e da defesa.

O juiz manteve o réu em liberdade, porque não chegou a ser preso durante a instrução do processo e sempre se fez presente diante do juiz quando foi intimado para isto.

Ainda não há data para a realização do júri popular e o réu poderá recorrer contra a pronúncia ao Tribunal de Justiça.

Comentários pelo Facebook: