Sobral – 300×100
Seet

Acusado de matar mototaxista em Araguaína é absolvido pelo júri popular por falta de provas

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Mototaxista Juliano foi morto com dois tiros.

Márcia Costa //AF Notícias

Carlos Lopes da Silva, de 32 anos, foi absolvido da acusação de matar o mototaxista Juliano Costa de Sousa, crime ocorrido em abril de 2013, em Araguaína. Ele foi julgado pelo Tribunal do Júri no auditório da OAB, na última segunda-feira (19). O julgamento demorou mais de 10 horas.

O réu tinha sido preso em abril do ano passado após um amigo da vítima tê-lo reconhecido em uma agência bancária. Ele estava foragido da Justiça há três anos.

Para os jurados, faltaram provas que comprovassem a autoria do crime. Após o veredito final, o réu saiu em liberdade. O Ministério Público Estadual afirmou que vai analisar se recorre ou não da decisão.

Carlos era acusado de assassinar a tiros o mototaxista durante uma discussão em um bar, em abril de 2013, no setor Tereza Hilário Ribeiro. Conforme a acusação do Ministério Público Estadual, as namoradas da vítima e do acusado estavam discutindo e o mototaxista teria tentado separar, quando foi atingido por dois disparos.

Comentários pelo Facebook: