Acusado de matar universitário Fabrício Martins em Araguaína vai a júri popular

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação/facebook
Hiago Pereira da Silva

O acusado de matar o jovem universitário Fabrício Martins será julgado no dia 24 de maio, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil em Araguaína. O crime completa um ano no próximo dia 19.

Hiago Pereira da Silva foi preso no dia 08 de junho, cinco dias após o corpo do jovem ter sido encontrado em avançado estado de decomposição dentro do Córrego Canindé, próximo ao Parque Cimba.

O motivo do crime teria sido um vídeo gravado por Fabrício por cima da parede do banheiro da empresa onde eles trabalhavam em que mostra as partes íntimas de Hiago. O acusado alega que estava sendo vítima de extorsão, pois Fabrício teria passado a exigir R$ 4 mil para não denunciá-lo à direção da empresa. Contudo, Hiago não conseguiu o dinheiro.

O AF Notícias já noticiou detalhes do crime contados por Hiago à polícia. O que mais chama a atenção é que ele continuou levando a vida normalmente mesmo estando perto do corpo de Fabrício.

Entenda

Fabrício Martins desapareceu na noite do dia 19 de maio de 2017, quando completaria 24 anos, e sua motocicleta foi encontrada abandonada no dia seguinte numa rua do Setor Jardim Paulista. O corpo só foi localizado no dia 03 de junho em avançado estado de decomposição dentro do Córrego Canindé.

O autor do crime foi preso cinco dias depois e confessou à polícia. Segundo o acusado, um carrinho de mão foi usado para transportar o corpo de Fabrício.

Veja mais

Justiça manda a júri popular réu confesso da morte do estudante Fabrício Martins

Acusado de matar Fabrício Martins alega legítima defesa e conta detalhes do crime

Advogado de Hiago diz que estudante Fabrício Martins provocou a própria morte com ‘ameaças terríveis’

Brincadeira no ambiente de trabalho motivou homicídio contra estudante Fabrício Martins

Comentários pelo Facebook: