Seet
Sobral – 300×100

Agentes de trânsito vão usar coletes à prova de bala em Araguaína devido a violência e insegurança nas ruas

Agnaldo Araujo - | - 855 views
Foto: Marcos Filho
Agentes de Trânsito e Transporte de Araguaína

A Agência Municipal de Trânsito e Transportes (AMTT) aderiu a uma ata de registro de preços para aquisição de coletes a prova de bala para equipar os Agentes de Trânsito do Município. A medida foi adotada devido a onda de violência e criminalidade na cidade, que já vitimou inclusive um agente no exercício do trabalho. O valor a ser investido é de R$ 31.529,00.

Os coletes devem ser entregues imediatamente pela empresa Comércio de Equipamentos de Segurança LTDA EPP. O extrato de adesão à ata foi publicado no Diário Oficial do Município, da última segunda-feira (15/08).

A utilização dos coletes é uma reivindicação da categoria motivada, principalmente, pela morte do agente de trânsito Agenison Pereira Jorge, de 28 anos, enquanto trabalhava abaixo de um ponto de ônibus na Avenida Primeiro de Janeiro. Ele levou um tiro na região do abdômen durante fiscalização para coibir o transporte clandestino de passageiros. O fato ocorreu no dia 27 de maio de 2016.

O acusado de matar o agente, o taxista clandestino Ilário Reis Martins da Silva, de 48 anos, foi preso temporariamente por 30 dias, liberado, mas voltou à Casa de Prisão Provisória (CPPA) no dia 29 de julho em cumprimento a mandado de prisão preventiva. Uma testemunha diz tê-lo reconhecido como autor do disparo contra Agenison.

Nota da prefeitura

Em nota, a Prefeitura de Araguaína afirmou que todo o processo de aquisição de coletes à prova de bala para os agentes de trânsito já está finalizado. “Os mesmos foram adquiridos através de adesão da Policia Militar (PM), do Estado do Tocantins. A Agência Municipal de Transporte e Trânsito (AMTT) aguarda a autorização do Exército Brasileiro para que todos os agentes possam atuar nas ruas com o equipamento”, disse a nota.

Comentários pelo Facebook: