Seet
Sobral – 300×100

Agentes vão percorrer todas as casas de Araguaína à caça do mosquito, onde estão 72% dos focos

Redação AF - |
Foto: Divulgação
O objetivo é visitar todas as residências da cidade ainda no mês de fevereiro.

O trabalho de combate ao Aedes aegypti em imóveis de Araguaína (TO) pelos Agentes de Endemias e Agentes Comunitários de Saúde começa nesta terça-feira (02), de casa em casa, a partir das 7h30.

O objetivo é visitar todas as residências da cidade ainda no mês de fevereiro. Os agentes vão a campo com mais informações, visto que realizaram dois dias de treinamento, com orientações repassadas pelo Ministério da Saúde (MS), recomendando que todos os municípios do País intensifiquem o trabalho a campo.

As equipes vão se reunir nas UBS e em seguida seguem para as residências. Nesta terça-feira, as UBS são: Albeny Soares, Araguaína Sul, Avany Gaudino da Silva, Bairro de Fátima, Doutor Francisco Barbosa Brito, José de Sousa Rezende, Manoel dos Reis Lima, Nova Araguaína, Novo Horizonte e Palmeiras do Norte.

De acordo com o superintendente de Vigilância de Saúde do Município, Eduardo de Freitas, os profissionais de saúde estão ainda mais preparados para levarem orientações às famílias. “Todos receberam várias orientações especialmente sobre as doenças zika vírus, dengue e Chikungunya e agora vão orientar a comunidade. Se trabalharmos juntos podemos combater o mosquito”, disse.

A agente comunitária de saúde Lucilene Gomes disse que as orientações repassadas na capacitação foram importantes. “Estamos com mais informações para repassar principalmente as gestantes que tem grande preocupação por causa do Zika Vírus” destacou.

Foto: Marcos Filho Focos

De acordo com dados do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) em 2015, 72% dos focos de infestação do Aedes Aegypti foram encontrados em residências , já no início de 2016 este percentual subiu para 80%.

Os terrenos baldios correspondem a 17% dos focos; o comércio tem 7%; os pontos estratégicos, que são borracharias, cemitério, rodoviárias, tem apenas 2% dos focos de infestação e outros imóveis, como praças, escolas e igrejas, também tem apenas 2%.

Casos registrados

Os setores com maior índice no número de focos encontrados são o Bairro São João, com 1.513 focos; seguido do Nova Araguaína, com 849; depois vem o Centro, com 766; em seguida o Rodoviário, com 608; o Araguaína Sul, com 558; o Noroeste, com 552 focos; Setor Couto Magalhães com 436; Maracanã com 412 focos.

Acompanhando os casos de focos, o Bairro São João é o setor onde tem maior número de casos confirmados, 93. Em seguida vem o Araguaína Sul, com 73; e o Centro, com 32 casos.

Microcefalia

O Zica Vírus pode ser um dos fatores da doença microcefalia, que vem preocupando as gestantes de todo o País. Em Araguaína já foram registrados 25 notificações de casos suspeitos da doença, sendo 12 do município e 13 de municípios circunvizinhos.

 

Comentários pelo Facebook: