‘Agronegócio será prioridade’, afirma Dimas, pré-candidato ao Governo do Tocantins

Redação AF -
Foto: Joselita Matos
Pré-candidato também fala em fortalecimento do Ruraltins

Pré-candidato a governador, o prefeito licenciado de Araguaína, Ronaldo Dimas (PR), defendeu, nesta segunda-feira, 15 de janeiro, que o Estado trabalhe para facilitar a implantação de indústrias de esmagamento e processamento de grãos, bem como de adubos e insumos para produção agrícola. Ao mesmo tempo, Dimas destacou que a postura do governo do Estado, através da Seagro (Secretaria de Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária do Tocantins), precisa mudar radicalmente para que esses investimentos possam se concretizar.

“Em Colinas, durante a conversa com o secretário de Produção, Desenvolvimento e Meio Ambiente, João Batista Ferreira (Joãozinho da Torneadora) e o prefeito Adriano Rabelo, expliquei em detalhes qual o modelo de desenvolvimento que precisa ser implantado para a área rural do Estado”, frisou o pré-candidato, ao destacar no terminal ferroviário da Norte-Sul em Colinas são embarcados milhões de grãos sem qualquer tipo de beneficiamento. “É matéria prima e empregos indo embora”, lamentou Dimas.

Para o pré-candidato, Colinas tem totais condições de sediar uma misturadora de adubos. “Os insumos são quase todos importados e chegam de trem. É mais do que viável, com a política correta de desenvolvimento, ter uma empresa na região que faça a produção de fertilizantes”, salientou, ao destacar que isso geraria muitos empregos diretos.

Mudanças

Contudo, Dimas salientou que para essas ideias saírem do papel a mudança no Tocantins tem que ser radical. “Não podemos ter uma secretaria de Agricultura e Pecuária, principais áreas da economia do Estado, que pague apenas R$ 689 mil em investimentos durante todo o ano de 2017”, disse, ao ressaltar que o valor representa apenas 2,96% de todos os pagamentos da pasta.

Dimas lamentou o esvaziamento da pasta da agricultura nos últimos anos. “De 2015 para 2016, o pagamento de investimentos já havia despencado 85%, passando de quase R$ 18 milhões para apenas R$ 2,7 milhões. Isso já era um absurdo. Sabemos das dificuldades de gestão e financeira do Estado, mas não podemos abandonar a principal área do Tocantins dessa forma”, ponderou, ao lamentar que o valor caiu ainda mais em 2017.

Ruraltins

Além dos investimentos da Seagro, Dimas salientou a necessidade de o Estado voltar a valorizar o Ruraltins (Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins). “Hoje estamos com a assistência técnica completamente capenga. O Ruraltins tem que ser reestruturado e focar na assistência técnica. Auxiliar todos os produtores rurais, principalmente os pequenos, aumentando a produtividade”, salientou.

Por fim, o pré-candidato afirmou que o agronegócio será tratado com prioridade em sua gestão à frente do Palácio Araguaia. (Ascom)

Comentários pelo Facebook: