Sobral – 300×100
Seet

Alunos da zona rural em São Bento do Tocantins estão há quase dois meses sem transporte escolar

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
Os alunos já estão há mais de um mês sem ir para a sala de aula

Agnaldo Araujo // AF Notícias

Alunos do Assentamento Mártires da Terra, no município de São Bento do Tocantins, região norte do Estado, estão há mais de um mês sem transporte escolar e os pais estão revoltados com a situação. Segundo denúncia dos moradores, os estudantes não frequentam a escola desde o dia 15 de abril.

Os alunos estudam no Colégio Estadual Anaídes de Brito Miranda, que fica no povoado Trecho Seco, distante cerca de 12 quilômetros de suas residências. Um único ônibus fazia o transporte de aproximadamente 80 alunos, entre jovens e crianças.

Sem o transporte escolar, alguns pais estão usando motocicletas para levar os filhos ao colégio. “Tenho duas filhas que nunca mais foram à escola. Quem tem moto ainda vai. Quem não tem, precisa ter o dinheiro para ajudar a abastecer as motos, mas tem dia que não temos nenhum centavo”, relata o marador Vicente.

Segundo os moradores, até os professores já se mobilizarem sobre a falta de ônibus para tentar resolver problema, devido ao prejuízo que os estudantes estão tendo.

De acordo com Dona Luiza, que possui três netos na escola, a expectativa era de que o prefeito da cidade, Claudivan Tavares (PTB), desse prioridade para a educação, por ele ser também um professor. “A expectativa maior daqui foi de pensar que ele poderia solucionar esses problemas, por ele ser um educador, priorizar a educação. Mas ele não dá nenhuma importância à educação. É preocupante! Esse meio de ano já tem muitos pais que falam que vão tirar seus filhos da escola porque não tem uma oportunidade de educar”, afirmou.

Outro morador também criticou a gestão. “Nosso problema maior se chama ônibus escolar, que não está vindo até a nossa comunidade por falta de interesse da gestão. Nossos filhos estão perdendo aula”, afirmou Waldemar.

Em fevereiro deste ano, a comunidade passou por problema semelhante e inclusive apreendeu o ônibus escolar até que a situação fosse resolvida pela prefeitura, que possui convênio com o Estado para carregar os alunos.

Foto: Divulgação
Caso semelhante aconteceu no mês de fevereiro deste ano.

A reportagem tentou contato com a Prefeitura de São Bento do Tocantins por telefone, mas ninguém atendeu.

Comentários pelo Facebook: