Seet
Sobral – 300×100

Vistoria do MPE flagra alunos estudando em salas improvisadas, de tábuas e insalubres em Palmeirante

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Sala de aula de escola em Palmeirante

Uma vistoria realizada pelo Ministério Público Estadual (MPE) em cinco escolas da rede pública municipal e estadual do Município de Palmeirante (TO), no norte do Estado, constatou um “quadro preocupante”.

Conforme o MPE, todas as cinco unidades de ensino do município, das áreas urbana e rural, foram visitadas pelos técnicos do Centro de Apoio Operacional às Promotorias da Infância e Juventude (Caopij), que verificaram a estrutura das escolas e as condições gerais de ensino.

Na escola municipal Margarida Oliveira de Sousa, no povoado de Cicilândia, uma sala de aula improvisada, feita de tábuas, foi construída na área ao fundo, formando um ambiente precário e insalubre. Outra sala de aula construída precariamente com tábuas foi encontrada na escola Firmino Coelho de Araújo, localizada no povoado Paciência.

Segundo o MPE, várias outras deficiências identificadas também comprometem a qualidade do ensino e a própria integridade física dos alunos, a exemplo do transporte dos estudantes na parte traseira de camionete, ausência de ventiladores nas salas de aula, falta de merenda escolar e salários pagos aos professores abaixo do piso da categoria.

Foto: Divulgação

Foto: divulgação

Audiência pública

Diante da situação precária, o Ministério Público propôs uma audiência pública para discutir a qualidade do ensino no município de Palmeirante. A audiência acontecerá nesta sexta-feira (05), a partir das 8:30 horas, na Câmara Municipal da cidade.

A audiência será conduzida pela Promotora de Justiça Cynthia Assis de Paula, que requisitou a realização da vistoria nas escolas estaduais e municipais de Palmeirante. Comunidade escolar, representantes da prefeitura e do Governo do Estado foram convidados para participar das discussões.

Comentários pelo Facebook: