Seet
Sobral – 300×100

Após intensa batalha judicial, bebê de Araguaína consegue transferência para fazer cirurgia no Rio de Janeiro

Agnaldo Araujo - |
Foto: Redes sociais
Sara Santos e seu filho, Enzo Abnner

Agnaldo Araújo //AF Notícias

Após dias de muita aflição e espera, o jovem casal araguainense Sara Santos e Vinícius Soares conseguiu a transferência do filho recém-nascido para realizar uma cirurgia urgente no Estado do Rio de Janeiro. O bebê Enzo Abnner nasceu no Hospital Dom Orione com uma atresia pulmonar, que é uma má formação na artéria responsável por levar sangue oxigenado ao pulmão.

A criança nasceu no dia 23 de abril de 2017 e foi diagnosticada com o problema no dia seguinte. Desde então, começou a corrida contra o tempo para conseguir a cirurgia. A situação se agravou pelo fato de o Estado do Tocantins não ter profissionais na área de cardiologia infantil.

De acordo com Vinicius, recentemente, os médicos deram apenas mais uma semana de vida para a criança, caso não fosse realizada a cirurgia, o que aumentou o desespero da família.

Pela rede particular, a cirurgia custa cerca de R$ 100 mil e os pais não tinham condições de arcar com a despesa. Então eles resolveram procurar ajuda ao Estado.

Porém, a demora fez com que procurassem também a Defensoria PúblicaMinistério Público Estadual (MPE). Após o ajuizamento de ações judiciais, e decisões da Justiça, o pequeno Enzo foi transferido, na última sexta-feira (12), para o Hospital Pediátrico Pró Criança Jutta Batista, no Rio de Janeiro.

“Na primeira vez a justiça deu 24 horas para o Estado conseguir uma vaga em qualquer hospital do Brasil. O Estado não cumpriu. A justiça determinou novamente o cumprimento da decisão em 24 horas sob pena de multa de R$ 10 mil. Mesmo assim não tivemos retorno. Depois o Estado foi intimado a procurar a vaga não só nos hospitais conveniados, mas em todos os hospitais públicos ou particulares que tivessem UTI Neonatal”, relatou o pai.

Ainda sem solução, o juiz solicitou três orçamentos de hospitais particulares e determinou o bloqueio de recursos nas contas do Estado para pagar a cirurgia. Daí veio o alívio.

O pai de Enzo afirmou que o hospital só disponibilizou a vaga devido à solicitação ter sido feita pela própria Justiça, pois o Estado do Tocantins está em débito com o hospital referente a duas cirurgias de crianças.

Enzo está passando por exames e a cirurgia deve ser realizada nesta terça ou quarta-feira (17). Mas os problemas não acabaram, conta o pai. Há os custos com remédios e exames de rotina. Por isso, Sara e Vinícius estão fazendo uma mobilização nas redes sociais para arrecadar dinheiro para o custeio dessas despesas.

“Infelizmente há outras crianças na fila de espera e o Tocantins não tem nenhum profissional cardiopediatra. Ficaram mais duas crianças no Hospital Dom Orione com o mesmo problema”, lamentou Vinícius, acrescentando que as redes sociais e a solidariedade das pessoas também foram decisivas.

Toda trajetória da luta de Enzo também poder ser acompanhada através da página #unidosporenzo.

Doações podem ser feitas através da Caixa Econômica. Agência: 4380 Conta Poupança: 00013172-5. Sara da Silva Santos.

Comentários pelo Facebook: