Após teste de popularidade, candidatura de Dilma pelo Tocantins é descartada

Agnaldo Araujo - |
Foto: Ueslei Marcelino/Reuters
Ex-presidente Dilma Rousseff

A candidatura da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) ao Senado pelo Tocantins foi descartada depois que a petista transferiu seu domicílio eleitoral para Minas Gerais. No entanto, ela não encontrou terreno amigável no Estado onde boa parte de sua família mora.

A possibilidade de Dilma ser a mais nova senadora tocantinense foi cogitada e o PT chegou a encomendar sondagens para testar a popularidade dela no mais jovem Estado brasileiro. Além do Tocantins, também estavam na lista o Maranhão, Piauí e Minas Gerais, segundo a jornalista Lydia Medeiros.

As eleições de 2018 vão ocorrer em outubro e a legislação estabelece que os candidatos devem definir seu domicílio eleitoral até seis meses antes do pleito. Desse modo, Dilma será candidata por Minas Gerais, caso decida disputar o pleito.

A ex-presidente não confirmou se vai de fato ser candidata, mas somente a inclusão do nome dela no concorrido cenário político mineiro causou ruídos dentro e fora do PT por causa das alianças políticas. Vale destacar ainda que o maior nome do partido, o também ex-presidente Lula, está preso.

Veja mais…

Dilma pode ser candidata ao Senado pelo Tocantins; PT vai testar popularidade

Comentários pelo Facebook: