Seet
Sobral – 300×100

Araguaína fica sem transporte público coletivo após atraso no pagamento

Mara Santos - | - 956 views
Foto: Divulgação
Por ordem judicial, os ônibus foram recolhidos no último sábado (21/05)

Araguaína (TO), a segunda maior cidade do Estado, amanheceu sem transporte público coletivo neste sábado (21/05). Um mandado judicial de busca e apreensão, obtido em ação movida pelo Banco Moneo em desfavor da Cooperativa dos Transportadores Autônomos de Passageiros do Município de Araguaína (Cooperlota) determinou a apreensão de todos os micro-ônibus por falta de pagamento das parcelas referente ao financiamento.

A Cooperlota presta serviço de transporte público complementar na cidade, no entanto, o serviço de transporte público convencional ainda não está sendo efetuado, pois, por três vezes não houve concorrência na licitação, que se encontra novamente em aberto. Sem os serviços complementares, a população fica por tempo indeterminado sem transporte público na cidade.

Dívidas de R$ 1 milhão

De acordo com o presidente da Cooperativa, José Roberto do Nascimento, as dívidas acumuladas referentes ao financiamento, aluguéis, impostos e outras despesas, estão avaliadas em mais de R$ 1 milhão e teriam sido deixadas pela gestão anterior. Para quitar as dívidas, o presidente afirmou que dependia do reajuste da passagem em pelo menos 20% (passando de R$ 2,50 para R$ 3,00), de um repasse do município referente ao subsídio das concessões de gratuidade integral ou parcial a idosos e estudantes, e também do recebimento do dinheiro das passagens do bilhete eletrônico, o Tic Pass.

Empresa retém valores do Tic Pass

Ainda de acordo com Nascimento, a empresa DotFlex, responsável pelo sistema de bilhetagem eletrônica, retém o dinheiro da venda dos bilhetes e não tem repassado à cooperativa desde dezembro de 2015. Em nota atribuída à cooperativa e compartilhada nas redes sociais, afirma-se que a Cooperlota seria alvo de um suposto “golpe” armado pela DotFlex e a Agência Municipal de Transporte e Trânsito (AMTT).

Queremos que a população entenda que a Cooperlota não foi irresponsável, foi sim roubada, e o dinheiro que deveria ter pago as vans, os cooperados nunca receberam“, afirma a nota.

O outro lado

A Prefeitura de Araguaína, por meio da AMTT, informou que já havia notificado a Cooperlota por irregularidades, solicitando que os problemas fossem resolvidos. A nota ressalta ainda que a AMTT está tomando as providências legais e administrativas para resolver a situação em curto prazo, minimizando os transtornos à população.

Comentários pelo Facebook: