Seet
Sobral – 300×100

Araguaína lidera o ranking de demissões no Tocantins: cerca de 800 pessoas em quatro meses

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
A pesquisa aponta que Araguaína foi a cidade do Tocantins que mais demitiu em 2016

A dificuldade econômica alterou a rotina de trabalho de muitas empresas no Brasil e uma das soluções encontradas pelos empresários foi cortar gastos fazendo demissões. Em Araguaína (TO) não foi diferente.

Uma pesquisa do Ministério do Trabalho aponta que a cidade foi a que mais demitiu em 2016 no Estado. Esse número é o dobro do registrado na Capital, onde 400 pessoas perderam o emprego.

De acordo com a pesquisa, nos últimos quatro meses cerca de 800 pessoas foram demitidas em Araguaína. O comércio lidera o ranking com 400 demissões, seguida pelo setor de serviços, com 186 e da Construção Civil, com 105 vagas.

Em nota, a Associação Comercial e Industrial de Araguaína (TO) (Aciara) informou que em virtude do atual cenário econômico brasileiro, muitas empresas se viram obrigadas a rever e readequar os processos de gestão. “Nesta revisão, ajustes no quadro de colaboradores foram necessários para contenção de custos, uma vez que houve uma nítida retração das vendas de diversos segmentos do comércio”, afirmou.

A Aciara ainda ressaltou que tanto a entidade, quanto a classe empresarial araguainense está com boas perspectivas de melhora nas vendas até o fim do ano, principalmente neste mês de junho, quando acontecem a Exposição Agropecuária, festas juninas, período pré-praias e pré-férias.

Conforme a nota, a entidade ainda promove, frequentemente, treinamentos e capacitações para que os trabalhadores busquem colocação no mercado, da mesma forma que os colaboradores já empregados possam manter seus cargos por meio da qualificação.

A nota ressaltou também que os empresários também têm investido periodicamente na estrutura e novas estratégicas de vendas das lojas, com vistas a criar mais condições de consumo para o cliente. “Diante deste cenário, a expectativa é que mais admissões aconteçam nos próximos meses”, finalizou. 

Comentários pelo Facebook: