Ladrões que invadiram órgão público e renderam servidores pegam 18 anos de prisão

Agnaldo Araujo - |
Foto: AF Notícias
Ação que resultou na prisão dos suspeitos

Dois assaltantes que invadiram um órgão público armados e fizeram servidores reféns foram condenados a 18 anos de prisão. A decisão foi proferida pelo juiz de direito Francisco Vieira Filho, da 1ª Vara Criminal de Araguaína, nesta sexta-feira (11).

O crime ocorreu no dia 24 de janeiro de 2018 e pelo menos quatro jovens participaram da ação, sendo que dois tinham menos de 18 anos de idade na época.

Wendel da Silva Barros e Denilson Castro da Silva foram condenados a nove anos de prisão cada um. Eles eram acusados de praticarem 11 crimes de roubo majorado e facilitação de corrupção de menores de idade.

No dia do crime, dois jovens chegaram no Centro de Referência Especializada de Assistência Social (CREAS), localizado no Bairro Senador e acionaram a campainha. O vigilante abriu o portão e foi imediatamente rendido pelos criminosos. A dupla portava uma arma de fabricação caseira.

Os assaltantes entraram no local e renderam os servidores públicos para roubarem os pertences das vítimas, como dinheiro, relógios, carteiras, celulares e cordões de ouro.

Em seguida, mais dois criminosos chegaram para auxiliar no crime. Conforme a denúncia, a ação dos jovens só deu errada porque duas servidoras conseguiram se esconder e chamaram a polícia. Os acusados tentaram fugir, mas foram cercados e presos em flagrante. Outros dois jovens também foram apreendidos.

Denilson e Wendel já fizeram tratamento na unidade do CREAS assaltada por eles.

Veja também

Quatro assaltantes invadem órgão público e rendem servidores, mas acabam presos

Comentários pelo Facebook: