Sobral – 300×100
Seet

Associações militares e Federação apoiam professor e criticam ‘sucateamento do ensino’

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
Professor foi agredido em frente ao colégio Guilherme Dourado.

A Federação das Associações dos Praças Militares do Estado do Tocantins (Faspra-TO) divulgou nota lamentando a violência contra o professor Mariano Soares da Costa, em Araguaína. Conforme a entidade, a agressão “violentou não só o profissional, mas toda a educação tocantinense”.

A nota é assinada pelo sargento João Victor, presidente da Faspra e também da Associação dos Praças Militares do Tocantins. A Federação ainda manifestou solidariedade ao professor e acrescentou que a agressão “macula todo o sistema de educação pública do Tocantins e deprecia a luta dos nobres profissionais que escolheram como missão a arte de ensinar”.

Para a Federação, o professor se limitou apenas a imobilizar o ex-aluno até a chegada da Polícia Militar, fato que é possível “observar com clareza” através de vídeos.

“Diante deste lamentável ocorrido, a Faspra-TO e todas as associações militares à ela vinculadas apoiam o professor Mariano contra o vandalismo nas escolas e contra o sucateamento das instituições de ensino”, finalizou.

A Associação de Praças da Polícia e Bombeiros Militares de Araguaína (APA) também divulgou nota de apoio, através do presidente Sargento Giuliano.

Entenda

O diretor do Colégio Guilherme Dourado, professor Mariano Soares da Costa, foi agredido por um ex-aluno da escola no final da tarde de quarta-feira (09). O agressor, de 18 anos, se aproxima de Mariano e dá um golpe na câmera fotográfica que está em sua mão. Em seguida, o agressor retorna e dá outro golpe, que atinge e derruba o professor nos degraus da calçada. Depois de alguns segundos se defendendo da violência, o professor consegue imobilizar o agressor já no meio da rua.

O agressor já tinha sido expulso no ano passado por agredir com chutes outro professor em sala de aula.

Veja mais…

Diretor de escola é agredido por ex-aluno expulso por violência contra professor em Araguaína

OAB, Sintet, Sisepe e Câmara Municipal repudiam violência contra professor de Araguaína e prestam solidariedade

Comentários pelo Facebook: