Buracos e lamaçal deixam estrada quase intrafegável em Santa Fé, Aragominas e Muricilândia

Agnaldo Araujo - - 587 views
Foto: AF Notícias
A estrada fica quase intransitável quando chove

Márcia Costa//AF Notícias

Uma estrada vicinal que liga o Povoado de Cocalinho ao município de Santa Fé do Araguaia tem causado transtornos aos moradores da zona rural. A estrada existe há mais de 20 anos e dá acesso a vários povoados e assentamentos, como a Reunidas, Agroquima, Dois Corações, Baviera, São Gabriel, Pontal, Vitória Régia e Barra do Mogno.

Esburacada e sem manutenção, os moradores reclamam que a via está quase intrafegável, situação agravada por causa do período chuvoso. Para trafegar, os carros precisam enfrentar os buracos e o lamaçal.

De acordo com os moradores, a vicinal está abandonada pelos municípios de Aragominas, Santa Fé do Araguaia e Muricilândia. Eles ainda acusam os municípios de ficarem jogando a responsabilidade de um para o outro. Com isso, os moradores são os mais prejudicados pela falta de manutenção.

“Os assentados daquela região sofrem muito em época de chuva, quebram seus carros e motos, e quando alguém adoece é um sofrimento”, relata o morador. Segundo ele, a distância entre o assentamento Reunidas e Santa Fé é de aproximadamente 50 km, mas a viagem demora cerca de 2h30min.

Conforme a reclamação, já foram feitas várias promessas em campanhas eleitorais. O ex-governador Siqueira Campos prometeu asfaltar a estrada e o atual governador Marcelo Miranda prometeu, em 2014, fazer uma terraplanagem, segundo o morador.

“Além das promessas, em 2016, em visita aos assentamentos, o governador Marcelo Miranda ficou com o carro atolado na areia, e nem com isso teve atitude de mandar arrumar a estrada. Todos os deputados da região conhecem aqui e são acostumados a andar nela: Elenil da Penha, Jorge Frederico, Valderez, Olyntho Neto, César Halum, Vilmar do Detran, etc. Em época de política, eles vão nos assentamentos ganhar o voto, mas nunca tomaram uma providência em relação a essa estrada”, disse um dos moradores.

Comentários pelo Facebook: