Cadeia Pública de Colinas é interditada após surto de tuberculose em presos

Agnaldo Araujo - |
Foto: Lauane dos Santos
Cadeia de Colinas

Márcia Costa//AF Notícias 

Cinco casos de tuberculose foram confirmados dentro da Cadeia Pública de Colinas do Tocantins. A informação é da Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), por meio do Sistema Penitenciário e Prisional.

Atualmente, a unidade prisional conta com 97 reeducandos e todos estão fazendo exames médicos. Os detentos diagnosticados com a doença já estão em tratamento.

Em decorrência da confirmação da doença, a Cadeia Pública de Colinas está impedida provisoriamente de receber presos, bem como permitir visitas, tanto íntimas quanto sociais. A proibição ocorre desde a quarta-feira (16) e tem prazo de 30 dias. A determinação é do juiz de direito da Vara Criminal de Colinas, Marcelo Eliseu Rostirolla. 

Durante esse período, os presos só poderão receber visitas de seus advogados e defensores, desde que estejam usando equipamentos de proteção para não serem infectados e impedir o contágio e a proliferação da doença.

Além da Seciju, a Secretaria Estadual de Segurança Pública, bem como o Tribunal de Justiça e sua Corregedoria Geral de Justiça, a Defensoria Pública, o Ministério Público e as delegacias de polícia foram informadas sobre a situação.

Na decisão, o juiz estabeleceu que nos casos de prisão em flagrante, a Seciju deve ser consultada sobre a disponibilidade de vagas em outras delegacias até que a situação seja normalizada.

Comentários pelo Facebook: